Toyotismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1526 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO




1- INTRODUÇÃO


2- APLICAÇÃO DO SISTEMA TOYOTISTA



3- CONCLUSÃO



4. BIBLIOGRAFIA



5- ANEXOS








1-INTRODUÇÃOApós o desenvolvimento do Fordismo (vide anexo A) no início do século XX, o Japão se encontrou em um cenário totalmente desfavorável à implementação desse sistema de produção. A característica principal é a produção em massa, havendo a necessidade de enormes investimentos e uma grande quantidade de mão de obra. Entretanto, o Japão tinha apenas um pequeno mercado consumidor e também nãopossuía uma grande quantidade de matéria prima, tornando impossível a prática do sistema fordista de produção em massa.

O engenheiro Japonês Eiji Toyoda visitou uma indústria automotiva em Detroit, dirigida pelo sistema Fordista, onde o fluxo normal era produzir primeiro e vender depois. Foi então que, ao avaliar a estrutura desta empresa, Toyoda percebeu que o Japão não teria condições deutilizar desta forma de produção.


Com todos esses problemas, juntamente com uma crise pós Segunda Guerra Mundial em que o país se encontrava, o Japão se sentiu obrigado a desenvolver um novo sistema de produção e assim adotou-se o Toyotismo.







2 – APLICAÇÃO DO SISTEMA TOYOTISTA


Contando com essas informações, foi necessário modificar o sistema americano deprodução. Buscando soluções para esse paradigma, Toyoda e seu especialista em produção Taiichi Ohno, iniciaram um processo de mudanças. Entre as novas técnicas implantadas, está a possibilidade de alterar as máquinas rapidamente durante a produção, ampliando assim a variedades de produtos ofertados. Essa passou a ser a essência do modelo Japonês de produção.
Elaborado pelo Taiichi Ohno, (vide anexoB) esse novo sistema surgiu nas fábricas da montadora de automóvel Toyota e se consolidou na década de 70. O Toyotismo possuía princípios que funcionavam muito bem no cenário japonês, que era muito diferente do americano e do europeu.
A flexibilização da produção era o elemento principal do Toyotismo. Ao contrário do fordismo, que produzia e estocava muito, pois tinha um capital alto parainvestimentos, no Toyotismo só se produzia o necessário, pois o capital era baixo sendo necessário reduzir ao máximo os estoques. Essa flexibilização tinha como objetivo a produção de um bem exatamente no momento em que ele fosse demandado, no chamado Just in Time. Com isso, ao trabalhar com pequenos lotes, pretende-se que a qualidade dos produtos seja a máxima possível. Essa é outracaracterística do modelo japonês: a Qualidade Total.
A organização japonesa desenvolveu-se, no território de origem, com um regime especial de relações da empresa com os trabalhadores e os seus sindicatos.
Os trabalhadores permanentes recebem treinamentos sucessivos dentro da empresa e por isso têm um nível mais elevado de instrução. O investimento feito no treinamento de uma parte dos empregadosaumenta o interesse da empresa uma vez que poderá utilizá-los em vários setores.
A remuneração de tais trabalhadores consta de um salário básico, cujo montante depende da equipe à qual pertençam e do seu desempenho individual avaliado pela gerência, esta detém grande força de pressão. O salário básico aumenta de acordo com o tempo de serviço, independentemente de promoções por mérito,completado por bônus, cujo montante variável é determinado pelos lucros da empresa. Os bônus costumam representar cerca de 30% da remuneração total do trabalhador.
Entre as várias características do Toyotismo, as que se destacam são:

• Flexibilização da produção – produzir apenas o necessário, reduzindo os estoques ao mínimo.
• Automatização – utilizando máquinas que desligavam...
tracking img