Toxiplasmose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1237 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
PAULO ALMEIDA FARIAS NETO

TOXOPLASMA GONDII

SÃO PAULO
2008
PAULO ALMEIDA FARIAS NETO

TOXOPLASMA GONDII

Trabalho apresentado a disciplina de Parasitologia do Curso de Enfermagem.

SÃO PAULO

2008
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 04

2 DESENVOLVIMENTO 05

2.1 Ciclo biológico 05
2.1.1 Fase sexuada 05
2.1.2 Fase assexuada 06

2.2 Morfologia e habitat06
2.2.1 Formas infectantes no ciclo evolutivo 07

3 PROFILAXIA 08

4 REFERÊNCIAS 09

1 INTRODUÇÃO

O toxoplasma Gondii é um protozoário parasita intestinal, apresenta um ciclo heteroxeno, no qual os gatos são considerados hospedeiros definitivos, pois possuem o ciclo sexuado (epitélio intestinal) e ciclo assexuado (outros tecidos); já o homem, outros mamíferos e aves são consideradoshospedeiros intermediários, pois possuem apenas o ciclo assexuado.O nome toxoplasma (toxon=arco, plasma= forma) é derivado de sua forma em crescente da fase mais comumente observada.
2 DESENVOLVIMENTO

2.1 Ciclo biológico

2.1.1 Fase sexuada

Nas células do epitélio intestinal de gatos jovens (e outros felídeos) não imunes.
O intestino delgado do gato e de outrosfelídeos são considerado os hospedeiros definitivos, ou seja, eles se alimentam de pequenos mamíferos, aves e répteis (hospedeiros intermediários), infectando-se oralmente, por oocistos, cistos ou taquizoítos. O tempo decorrido dessa infecção até o aparecimento de novos oocistos em suas fezes (período pré-patente) dependerá da forma ingerida, ou seja:
* 3 á 10 dias cistos;
* 19 ou mais diaspor taquizoítos;
* 20 ou mais dias por oocistos.
O epitélio intestinal do gato infectado irá sofrer um processo de multiplicação por endodiogenia e merogonia dando origem a vários merozoitos após transformações e modificações ele evoluirá dentro do epitélio, formando uma parede externa dupla, dando origem ao oocisto; depois, a célula epitelial, em alguns dias, sofrerarompimento, liberando o oocisto imaturo, essa forma, juntamente com as fezes, alcançara o meio externo e, após um período de 1 a 5 dias ficará maduro e apresentara dois esporocistos contendo quatro esporozoítos, o gato jovem é capaz de eliminar oocistos durante um mês, aproximadamente.
O oocistos em condições de imunidade, temperatura e local sombreado favoráveis, é capaz de se manter infectante porcerca de 12 a 18 meses. Durante esse período o homem, os animais de produção e os pequenos mamíferos, aves e répteis se contaminam, através da água contaminada com as fezes do gato, do solo direto, dos vegetais e hortaliças, da areia.

2.1.2 Fase assexuada

Nos tecidos de vários hospedeiros (inclusive gatos e outros felídeos).
O ser humano e outros mamíferos e aves ao ingerir oocistos madurosou alguma das outras formas, encontrados no solo, verduras,água, carne crua ou mal cozida, poderá adquirir o parasito e desenvolver a fase assexuada.
As formas taquizoítos que chegarem ao estômago serão destruídas, mas as que penetrarem na mucosa oral ou forem inaladas poderão evoluir do mesmo modo que os oocistos e cistos, após varias multiplicações e passagem pelo epitélio intestinal,penetraram em vários tipos de células do organismo formando um vacúolo citoplasmático, onde sofreram divisões sucessivas por endógena, após a disseminação do parasito no organismo através da linfa e no sangue circulante poderão provocar um quadro polissintomático, cuja gravidade dependerá da quantidade de formas infectantes adquiridas, cepa do parasito e da suscetibilidade do hospedeiro. Na faseproliferativa (inicial) caracteriza a fase aguda da doença, podendo a evolução levar a morte do hospedeiro, podendo ocorrer com fetos (pois as gestantes podem transmitir formas de taquizoitos através da circulação placentária) ou em indivíduos com comprometimento imunológico, ou diminuir e cessar pelo o aparecimento de anticorpos específicos.
Os parasitos resistentes evoluem para a formação de...
tracking img