Toque da borboleta

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3387 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O TOQUE DA BORBOLETA
1. INTRODUÇÃO

O objetivo do presente trabalho é abordar uma das várias áreas que o pedagogo pode atuar como educador, mas fora do ambiente escolar. Buscamos relacionar através de pesquisas a relação do pedagogo e o desenvolvimento cognitivo, afetivo, e motor por meios da massagem corporal.
 Veremos também o desenvolvimento de uma pedagoga em um centro de educaçãoinfantil, que introduziu a massagem em seu projeto pedagógico e os benefícios que conquistou.

2. O TOQUE E A EDUCAÇÃO

As relações da criança com o mundo do outro determinam através do contato corporal, a referência, sobre a qual se organizam a afetividade e a relação com o outro. Os estudos indicam que as primeiras reações afetivas da criança, são as reações tônicas, isto é, a satisfação das suasnecessidades e o equilíbrio fisiológico acalmam e silenciam-na.
É importante destacar que, à medida que a criança cresce, necessita cada vez mais deste contato tônico, tanto com a mãe e o pai, como também com os colegas e professores. Os tabus ou fantasmas corporais, que acabam sendo limitações da expressão da criança, estão diretamente ligados à falta de contato corporal dos pais com os filhosna ação de acariciá-los e senti-los, ação esta que, carregada de afetividade, é indispensável ao seu desenvolvimento e ao equilíbrio psicossomático. Destaca-se que este contato corporal deve ser constante no relacionamento entre pais e filhos, nos primeiros meses ou anos de vida, como geralmente ocorre. À medida que a criança se desenvolve, vai acontecendo como um distanciamento no contatocorporal dos pais com os filhos. É necessário que esta aproximação corporal pai /filho e mãe /filho continue ocorrendo, pois o equilíbrio afetivo determina toda a evolução psicomotora e afetiva da criança.
Nas relações com o outro é importante também destacar que a metodologia da educação psicomotora, que defendemos, deve proporcionar atividades em que este contato corporal se dê entre professor/aluno ealuno /aluno. As atividades psicomotoras, além de proporcionar às crianças vivenciarem com espontaneidade as experiências corporais, devem também possibilitar, que, através do toque, se crie uma simbiose afetiva entre professor /aluno, e aluno /aluno, afastando desta forma os preconceitos que acabam inibindo as pessoas e dificultando sobremaneira as relações interpessoais.
Estas atividades queenvolvam maior aproximação corporal devem ser programadas de maneira que venham a ocorrer com espontaneidade. Quando se desenvolve com crianças este tipo de atividades, observa-se uma grande receptividade por parte delas, pois ainda não há tonalidades preconceituosas, como acontece no mundo dos adultos.
Quando propormos uma metodologia de atividades que envolvam o contato corporal, proporcionandoo toque de uma criança com as outras, sabe-se que não é tão fácil operar com este tipo de atividade quando o próprio educador tem dificuldade de tocar em alguém ou em se deixar tocar. Os exercícios de contato corporal nas sessões de Educação Psicomotora, além de favorecer o desenvolvimento afetivo entre as pessoas, contribuem de maneira expressiva para a estruturação do esquema corporal, o quevirá facilitar a orientação espacial.

3. ÁREAS DE ATUAÇÃO DO PEDAGOGO COM A MASSAGEM CORPORAL

NA ÁREA HOSPITALAR COM INDICAÇÕES PARA:
-UTI neonatal
-Abuso de álcool ou drogas pelos pais
-Parto difícil
-Anestesias
-Cesáreas
-Separação da mãe logo após o parto
-Abuso físico emocional ou sexual
-Operações (pré e pós operatório)
-Problemas ou enfermidades temporárias ou crônicas-Mortes ou outras situações de estresse
- Deficientes físicos, autistas, pacientes com alterações neurológicas e dificuldade de interação com o ambiente
- Problemas respiratórios
- Promoção de relaxamente, alívio de tensões e estresse de modo geral.
NA ÁREA DA EDUCAÇÃO:
Destina-se a profissionais que atuam com crianças, principalmente na primeira infância, em creches, berçários, pré...
tracking img