Tolerancia a falhas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 24 (5920 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Tolerância a Falhas

PROGRAMA


Conceitos Iniciais
Segurança de Funcionamento (Dependabilidade) ➔ Respostas do Sistema a Falhas ➔ Classificação de Falhas ➔ Meios de Obtenção de Segurança ➔ Aplicações de Sistemas TF ➔ Exemplo da Ponte ➔ Exemplo do Caso AIRBUS 320 ➔ Tipos e Origem de Falhas




Estratégias de TF
Detecção de Erros ➔ Mecanismos ➔ Testes Estruturais ➔ Coerência ➔Sistemas Seguros a Falhas ➔ Mascaramento de Falhas ➔ Confinamento e Avaliação de Danos ➔ Recuperação de Erros ➔ Tratamento de Falhas


Programação Diversitária ➔ Blocos de Recuperação ➔ Programação Auto-verificadora ➔ Recuperação em Sistemas Concorrentes


AVALIAÇÃO
Prova (Tradução Jalote) ➔ Prova (Apostila) ➔ Trabalho Prático (Ambiente de Alta Disponibilidade)


Prof. Paulo RicardoRodegheri - URI - Campus de Erechim

1

Tolerância a Falhas

Objetivo de TF


ALCANÇAR DEPENDABILIDADE (segurança de funcionamento) (dependability): ➢ Propriedade que permite depositar confiança justificada no serviço que ele oferece. ➢ medidas: confiabilidade, disponibilidade, segurança, mantenabilidade, testabilidade, performabilidade, etc...

Aspectos Conceituais


SISTEMA: Conjuntode componentes com seus interrelacionamentos (algoritmo)projetado para prover um sistema específico. CONFIABILIDADE (reliability): Medida de sucesso com o qual o sistema atende à sua especificação.
➢ ➢ ➢



dentro de condições definidas durante certo período de funcionamento condicionado a estar operacional no ínicio do período falha é um probabilística) fenômeno aleatório (medida

➢Prof. Paulo Ricardo Rodegheri - URI - Campus de Erechim

2

Tolerância a Falhas


MEDIDAS: Baseadas na incidência real ou estimada de defeitos. Defeito (failure) =Desvio de especificação ➢ MTTF: Mean Time To Failure ➢ MTBF: Mean Time Between Failures ➢ MTTR: Mean Time To Repair



DEFEITO OU MAU FUNCIONAMENTO: Ocorre quando o comportamento do sistema se desvia de sua especificação.ERRO: O estado interno é dito errôneo se, diante da funcionalidade normal especificada para a utilização do sistema, este estado pode levar a um defeito. Erro é a parte do estado que está incorreta (o estado lógico de um elemento difere do valor intencional) FALHA: É a causa mecânica ou algorítmica do erro.





FALHA
FAULT

ERRO
ERROR

DEFEITO
FAILURE

Prof. Paulo Ricardo Rodegheri -URI - Campus de Erechim

3

Tolerância a Falhas

FALHA NÃO TRATADA PODE VIRAR ERRO QUE CAUSA DEFEITO EXEMPLOS:


Engano do Programador  Instrução ou segmento de dados incorreto  serviço fornecido (produz dados errados, funciona em valores ou tempos incorretos). Curto em CI  Grampeamento de sinal ou modificação da função executada pelo circuíto  função executada incorretamente oumensagem de erro. Perturbação eletromagnética  Erro em escrita na memória  Quando a palavra for lida. Interpretação errada ou desconhecimento de detalhes na geração de documentação  erro no manual (diretivas incorretas)  uso da diretiva causa mau funcionamento







RESPOSTAS DO SISTEMA A FALHAS


O TIPO DE RESPOSTA ACEITÁVEL DEPENDE DA APLICAÇÃO. POSSIBILIDADES DE RESPOSTA:
➢ERRO NA SAÍDA: Não há qualquer garantia sobre os valores das saídas. O sistema não usa qualquer procedimento relacionado a TF. Ex.: jogos eletrônicos.

Prof. Paulo Ricardo Rodegheri - URI - Campus de Erechim

4

Tolerância a Falhas




FALHA MASCARADA: As saídas estão corretas, embora tenha ocorrido falha no sistema. Ex.: aplicações de alto risco. SEGURO A FALHAS (FAULT-SECURE):As saídas estão corretas ou há indicação de erro. Ex.: terminais bancários, sistemas de automação industrial. LIVRE DE FALHAS (FAIL SAFE): A s saídas estão corretas ou em um valor seguro, geralemente indicativo de condição. Ex.: controle de sinaleiras, sistema de frenagem de trens.





A resposta com erro não exige qualquer tipo de procedimento especial: o projeto do sistema é trivial e...
tracking img