Tipos de conhecimento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1018 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de fevereiro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
 Todo o conhecimento é conhecimento de um objecto, contudo o objecto nem sempre é o mesmo e, consoante esse objecto muda, muda também o tipo de conhecimento.  Existem 3 tipos de conhecimento: o O João sabe andar de bicicleta – descrever um saber-fazer, um conhecimento de actividades, ou seja um conhecimento prático. o O João conhece o 1º Ministro – descreve um conhecimento imediato e directo deentidades exteriores como pessoas e locais, ou seja, é um conhecimento por contacto ou conhecimento de objectos. o O João sabe que D. Afonso Henriques foi o primeiro rei de Portugal – descreve um saber que, isto é, existe o conhecimento de uma proposição que pode ser verdadeira ou falsa. Trata-se do chamado conhecimento proposicional.  O conhecimento proposicional é o único que interessa aosfilósofos.  S sabe que P se, e só se, … a) S acredita em P. b) P é verdadeira. c) Há uma justificação para acreditar que P.  Toda a proposição que cumpra as condições colocadas no lugar das reticências é conhecimento e todo o conhecimento é uma proposição que cumpre as condições colocadas no lugar das reticências.  Para que uma proposição seja considerada um conhecimento é necessário que esta sejauma crença e que seja verdadeira (factivo), ou seja, temos de acreditar que ela descreve a realidade tal como é.  Não podemos dizer que temos conhecimento quando as proposições são falsas, pois, embora possamos acreditar no que não é verdade, não podemos conhecer o que não é verdade. Se aquilo em que acreditávamos não é verdade, então não conhecíamos, julgávamos que conhecíamos.  A maior partedos filósofos pensa que não basta ter uma crença verdadeira para ter conhecimento (1º foi Platão), é necessário ainda que se apresente uma justificação.  FONTES DO CONHECIMENTO: o Um sujeito sabe que P a priori se, e só se, sabe que P pelo pensamento apenas.

o Um sujeito sabe que P a posteriori se, e só se, sabe que P através da experiência. o Um argumento é a priori se, e só se, todas as suaspremissas são a priori. o Um argumento é a posteriori se, e só se, pelo menos uma das suas premissas é a posteriori.  Conhecemos algo inferencialmente quando conhecemos através dos argumentos ou razões.  Conhecemos algo não inferencialmente quando conhecemos directamente.  No conhecimento, o sujeito e o objecto encontram-se frente a frente (face a face).  Existe uma correlação entre o sujeitoe o objecto, ou seja, o sujeito só é sujeito para um objecto e o objecto só é objecto para um sujeito. Esta relação mútua não é reversível, pois ser sujeito é algo completamente distinto de ser objecto. Deste modo, o sujeito é cognoscente, pois é aquele que conhece, aquele que apreende o objecto, enquanto que o objecto é cognoscível, pois é aquele que é conhecido, aquele que é apreendido pelosujeito.  Existem 3 etapas ou momentos do conhecimento: o O sujeito sai de si; o O sujeito está fora de si, pelo que retira/apreende as propriedades do objecto, ou seja, existe transferência das propriedades do objecto para o sujeito; o O sujeito regressa a si, para formar a imagem do objecto.  A imagem é objectiva, pois contém os traços do objecto, sendo que a imagem medeia a relação entre osujeito e o objecto, ou seja, constitui o instrumento pelo qual a consciência cognoscente apreende o seu objecto.  O sujeito aparece como elemento determinado ou receptivo das determinações do objecto. No entanto, não devemos confundir esta receptividade com passividade: o sujeito não é passivo, mas espontâneo e activo. Ele próprio contribui para a elaboração em si da imagem do objecto. Trata-se poisde uma receptividade activa.  Há várias posições filosóficas acerca do conhecimento sobre o seu fundamento/origem (de onde deriva o conhecimento?), o seu alcance (o que podemos conhecer?) e a sua possibilidade (será possível um conhecimento firme e seguro?).

Dogmatismo: os objectos são-nos dados directamente, tal como são Possibilidade em si mesmos (Ingénuo ou crítico) Cepticismo: não é...
tracking img