Tipos de choque

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2652 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Técnico em Segurança no Trabalho

Choque Cardiogênico
O choque cardiogênico é a síndrome da insuficiência circulatória aguda caracterizada por:
    · Hipotensão arterial: pressão arterial sistólica abaixo de 80 mmHg em indivíduos não hipertensos.
    ·  Queda rápida e acentuada do índice cardíaco (habitualmente menor do que 2,2 l/min/m2.
    · Oligúria: diuresemenor do que 25 ml/hora, traduzindo fluxo sangüíneo inadequado aos rins.
    ·  Sinais de estimulação simpaticomimética: taquicardia, vasoconstrição periférica com palidez, sudorese, extremidades frias.
fatores desencadeantes
O tratamento do choque cardiogênico bem como seu prognóstico depende do agente etiológico presente. Assim o choque cardiogênico pode ser:
  Por deficiência aguda doenchimento cardíaco.
• por obstáculo mecânico
    ·  hemopericárdio agudo
    ·  derrame pericárdico agudo
    ·  pneumotórax hipertensivo
Nestas eventualidades o tratamento é cirúrgico.
• Taquicardias graves com diástole abreviada. O prognóstico é relativamente bom e com a reversão da arritmia obtemos o desaparecimento do choque.
Choque cardiogênico por deficiência aguda doesvaziamento cardíaco.
• por obstáculo mecânico:
·  embolia pulmonar.
·  trombo oclusivo e tumor do átrio esquerdo.
·  estenose mitral severa.
O tratamento sempre que possível deve ser cirúrgico, removendo o agente etiológico.
• Por comprometimento miocárdico.
·  miocardite aguda (cardiomiopatia dilatada).
·  infarto do miocárdio.
O choque cardiogênico é a manifestação mais grave de falênciado ventrículo esquerdo. A maioria dos pacientes em choque cardiogênico por infarto agudo do miocárdio apresenta lesões de 3 vasos, estando a artéria descendente anterior freqüentemente envolvida, havendo comprometimento acentuado da massa muscular do ventrículo esquerdo (acima de 40%). Surge em aproximadamente 7% dos pacientes, sendo alta a mortalidade.
Mais raramente choque cardiogênico podeocorrer em pacientes com infarto agudo do miocárdio da parede inferior, existindo em 25% destes, comprometimento do ventrículo direito.
A monitorização hemodinâmica à beira do leito é fundamental para o manuseio das drogas a serem utilizadas no referido tratamento, tornando possível o prolongamento da vida de pacientes com cardiomiopatia dilatada e com insuficiência cardíaca refratária e queaguardam doador para serem submetidos a transplante cardíaco.
Exames complementares
Não existe um exame laboratorial isolado que faça o diagnóstico de Choque Cardiogênico. Dentre os principais exames a serem realizados:
 Exames laboratoriais: troponina / CKMB, gasometria, lactato, função renal e eletrólitos, enzimas hepáticas, bilirrubinas.
Eletrocardiograma: evidência de isquemia miocárdicae alterações de ritmo
Radiografia de Tórax: sinais de congestão; tamanho da área cardíaca; presença de alterações de aorta e mediastino.
         Ecocardiograma: exame de fundamental importância. Determina contratilidade miocárdica (função de ventrículo esquerdo e direito; avalia presença de alterações segmentares), complicações mecânicas, valvopatias e derrame pericárdico.
        Cineangiocoronariografia: sempre que estiver disponível deve ser realizada nos casos de Choque Cardiogênico causados por IAM, com importância diagnóstica e, principalmente, terapêutica.
 
Tratamento
A abordagem diagnóstica e terapêutica do Choque Cardiogênico deve ser agressiva, no sentido de identificar e corrigir causas tratáveis. Tem como objetivo manter o débito cardíaco adequado às necessidadesbásicas do organismo e diminuir a perda de miocárdio isquêmico sob risco.
O tratamento inclui medidas de suporte geral, monitorização hemodinâmica invasiva e metabólica, tratamento farmacológico, assistência circulatória mecânica, reperfusão coronária e tratamento cirúrgico a depender da causa do choque. Mais uma vez, lembrar que a principal causa é isquêmica.
 
Medidas de Suporte Geral
 ...
tracking img