Tipologia de jung nas empresas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2854 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A TIPOLOGIA DE JUNG NAS EMPRESAS

Márcia de Fátima Plonka

Extraído da monografia: A Tipologia de Jung nas Empresas (PUC/PR - 1998)

A empresa, como instituição de hegemonia deste século - como o foram a Igreja, a Coroa e o Estado nos séculos passados - exerce forte influência na determinação de papéis sociais e na definição de preceitos morais, embasados em padrões de produção por elaestabelecidos. Com efeito, o homem deste século considera a si mesmo primeiramente como produtor.

E é exatamente com este homem "produtivo e institucionalizado", que inúmeras vezes abdica do seu processo de crescimento individual e social, por não conseguir diferenciar-se do sócio-cultural, que deparamo-nos nas empresas. Quer campo de trabalho mais amplo para o psicólogo de orientação junguianaque tem como "pano de fundo" o processo de individuação?

Felizmente, pelo menos no discurso, as empresas há muito tempo já perceberam que a produtividade está intimamente relacionada com a satisfação do ser humano no trabalho.

O advento da qualidade reforçou esta premissa com a demonstração de que não existe efetiva qualidade no trabalho que não pressuponha qualidade de vida, a segundaincluindo necessariamente a saúde mental.

Vários autores têm apontado para a necessidade de se valorizar o "humano" (em toda sua amplitude) nas organizações. Um exemplo recente é o da Inteligência Emocional. Daniel Golemam transformou em best-seller seu livro quando , embuído de argumentos científicos, questionou a ditadura da razão, demonstrou que existem outros tipos de inteligência além dotradicional QI (Quociente de Inteligência) e colocou a questão emocional como fator decisivo para a qualidade de vida individual e coletiva. Questões que não são nenhuma novidade aos profissionais que trabalham com saúde mental já que são postuladas há mais de trinta anos, tiveram grande impacto nas organizações. O interesse das empresas decorre em grande parte, da necessidade das mesmas de buscaremrepostas aos novos paradigmas das relações de trabalho neste final de século. A Inteligência Emocional, assim como várias outras teorias neste campo tem colaborado para que os executivos possam responder aos apelos do "humano" nas empresas de hoje.

A autora pretende demonstrar que também a teoria de Carl Gustav Jung - e principalmente a nossa "velha conhecida" Teoria dos Tipos Psicológicos - podetrazer grande contribuição a esta temática.

Vale lembrar porém, que a Teoria dos Tipos tem como ponto de partida o movimento da energia psíquica e nunca pretendeu criar estereótipos (o grande risco de qualquer classificação tipológica). Embora os conceitos nela inerentes (introversão, extroversão e funções psíquicas) e a classificação dos tipos tenham grande aplicabilidade, a riqueza desta teoriaestá relacionada à dinâmica do movimento da libido. No sistema proposto por Jung, a conceituação do dinamismo consciência-inconsciente e a presença de todas as polaridades cria um sistema de trocas entre as instâncias através dos movimentos da energia psíquica. Ressaltando este dinamismo e alertando para o perigo de tomarmos a tipologia como questão "fechada", a autora sugere reflexões sobre: aorigem e desenvolvimento dos tipos; os efeitos da introversão e extroversão; função inferior; enantiodromia e o processo de individuação.

Mas, voltando às empresas, a autora demonstra aqui algumas das possíveis aplicações desta teoria no contexto organizacional. (Ressalta também a riqueza da aplicação no contexto clínico e educacional).

Uma das aplicações desta teoria é citada por AnnaMathilde P.C. Nagelschmidt (1993). Ela enfoca questões como: comunicação, motivação, estilos de desempenho e de liderança, formação e funcionamento de equipes de trabalho. Exemplificando, citamos uma das aplicações nas organizações: Como recurso auxiliar no Planejamento Estratégico. Os dados aqui apresentados referem-se à resultados de pesquisas com executivos nos EUA, México e Europa. É fato...
tracking img