Timbu

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1016 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
DOENÇAS DO TRATO
URINÁRIO

Considera-se que há infecção quando ocorre

proliferação de microrganismo, com invasão
tecidual, em qualquer parte do trato urinário.

Microbiota endógena
- SISTEMAS URINÁRIO E GENITAL Urinário (uretra inferior) - normalmente com poucos
microrganismos; na mulher mais facilmente contaminável por
bactérias da mucosa vaginal e originadas do sistema
digestivo.Staphylococcus epidermidis,
Enterococcus, Pseudomonas,
Klebsiella, Proteus
Genital (mucosa vaginal) - Microbiota determinada pelos níveis
de estrogênio, que baixam pH da mucosa:
- Infância e menopausa: pH neutro
- Puberdade e fase reprodutiva: pH baixo
(microbiota tolerante a ácido)
Lactobacillus, Streptococcus,
Staphylococcus, Clostridium, Candida

Infecções do Trato Urinário (ITUs)Trato Urinário Inferior
Maioria da infecções: agudas e de curta duração,
mas que podem ter complicações quando passam para o
trato urinário superior.
Rim

Doenças
mais
comuns
mulheres:
cistite
e
uretrite
frequentemente se sobrepõem.
Aquisição: na comunidade
hospitalar (pacientes hospitalizados)

em
que
Ureter

ou
Bexiga

Uretra

Abertura
para o ureter

Infecções doTrato Urinário (ITUs)
O microrganismo pode alcançar o trato urinário por:
 Via ascendente – através da uretra, bexiga, ureter e rim –
MAIS FREQUENTE
 Via hematogênica – em decorrência da intensa
vascularização dos rins – preferencial de Staphylococcus
aureus, Mycobacterium tuberculosis, Histoplasma spp.
 Via linfática – RARA – o microrganismo alcança o rim pelas
conexões linfáticasentre o intestino e o rim e ou trato urinário
inferior e superior

Infecções do Trato Urinário (ITUs)
Manifestações clínicas:
- Instalação súbita de:
Disúria - dor e/ou ardência durante a micção
Urgência na eliminação da urina
Em idosos e pacientes com
Frequência elevada da micção
cateter de longa permanência,
geralmente assintomáticas

- Características da urina, que apresenta-se turva:Piúria - presença de pus
Bacteriúria - presença de bactérias
Hematúria - presença de sangue (em alguns casos)
Podem ser recidivas causadas
pelo mesmo microrganismo ou
reinfecções por
microrganismos diferentes

Infecções do Trato Urinário (ITUs)
Possíveis patógenos:
Infecções adquiridas na comunidade:
80% - Escherichia coli
10% - Staphylococcus epidermidis
Staphylococcussaprophyticus
5% - Proteus mirabilis- associado a cálculos urinários
3% - Outros bacilos Gram negativos (Klebsiella, Enterobacter,
Pseudomonas, Serratia)

Infecções adquiridas em hospitais:
40% - Escherichia coli
25% - Outros bacilos Gram negativos (Klebsiella, Enterobacter,
Pseudomonas, Serratia)
16% - Staphylococcus epidermidis, Staphylococcus aureus
11% - Proteus mirabilis- associado a cálculosurinários
3% - Staphylococcus saprophyticus

DEFESAS DO HOSPEDEIRO
 propriedades antibacterianas da urina (elevada
osmolaridade e pH baixo)
 propriedades antibacterianas da mucosa do trato
urinário (citocinas, mecanismo antiaderência)
 efeito mecânico da micção
 resposta imune e inflamatória
 integridade anatômica e funcional das vias urinárias

FATORES DE VIRULÊNCIA
presençade fímbrias
aderência às céls.
uroepiteliais e vaginais

resistência à atividade
bactericida do soro
produção de hemolisina e fatores citotóxicos

DIAGNÓSTICO CLÍNICO
 neonatos e crianças até
assintomáticos ou sintomas
irritabilidade, apatia, vômito,
amamentação, …)

dois anos –
inespecíficos (
diminuição da

 crianças maiores –relatam disúria, frequência e
dor abdominal DIAGNÓSTICO LABORATORIAL
Urina – análise de rotina
análise física da urina, análise química quantitativa e
qualitativa dos elementos anormais (pesquisa química) e
sedimentoscopia (exame microscópico da urina).

Preparação prévia: Deve se coletar, preferencialmente,
a primeira urina da manhã, em frasco limpo e estéril. É
necessária uma higiene local adequada, prévia à coleta.
A urina,...
tracking img