Thomas hobbes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1216 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Thomas Hobbes

Nasceu na Inglaterra em 05 de abril de 1588. Depois de formado em Oxford, tornou-se preceptor de filhos de famílias de prestígio, inclusive do príncipe de Gales (futuro rei Carlos II).
Os contatos que Hobbes teve com cientistas de sua época (Francis Bacon, Galileu Galilei, Descartes) que foram decisivos para a formação de suas idéias filosóficas, o levaram a fundir suapreocupação com problemas sociais e políticos com seu interesse pela geometria e o pensamento dos filósofos mecanicistas.
No período em que a Inglaterra passava por uma turbulência política, fruto da disputa pelo poder entre a monarquia absolutista e o parlamento inglês, Hobbes posiciona-se a favor do absolutismo, pois acreditava que a divisão do poder gerava competições que comprometiam a paz. Esse seuposicionamento o levou a se exilar na França após a queda da monarquia e a instauração da república puritana.
Hobbes morreu em 1679, com 91 anos. Famoso no exterior, apesar de detestado por muitos inimigos na Inglaterra. É hoje considerado um dos grandes pensadores políticos da Inglaterra.

Uma interpretação sobre o pensamento hobbesiano (Filosofando, introdução à Filosofia):
Apesar de Hobbesser claramente a favor do absolutismo, é possível perceber em sua obra alguns elementos que tendem aos interessem burgueses, como o caráter mercantil que provém da idéia do contrato formador do Estado e também a idéia de garantia dos interesses individuais das pessoas e suas propriedades. Por conseguinte, encontramos em suas teorias características do pensamento liberal burguês, como oindividualismo e a busca pela propriedade privada.

Leviatã
Estado Natural do Homem

Terceiro e mais famoso livro da trilogia sobre o conhecimento humano, o título Leviatã é em homenagem a um monstro aquático bíblico muito poderoso e cruel, mas que defendia os peixes mais frágeis, impedindo que os mais fortes os destruíssem. Nela, o filósofo decompõe o mesmo para sua análise, e estuda seu elemento que éo homem. Estuda o homem nu e cru no seu estado natural, ou seja, sem qualquer influência de autoridades. Ele imagina como seria uma sociedade sem Estado.
Para Hobbes, esse estado de natureza do homem é o de “guerra de todos contra todos”, pois os outros representam sempre uma ameaça – O homem é o lobo do homem. Isso porque os homens são naturalmente iguais, tanto do ponto de vista corporal comoespiritual. Essa igualdade decorre fundamentalmente do desejo universal de vida e de auto-preservação.
A igualdade seria o fator que contribui para a guerra de todos contra todos, levando-os a lutar pelo interesse individual em detrimento do interesse comum. Além disso, Hobbes diz que o homem neste estado não é capaz de compreender justiça ou injustiça, não há distinção de propriedade. Ele temdireito a todas as coisas. Pertence a cada um apenas aquilo que o próprio ser for capaz de conseguir e capaz de conservar, não importando os meios usados e nem as consequências aos outros.
A paz somente seria possível quando todos renunciassem à liberdade que têm sobre si mesmos.

A Origem do Estado – Contrato/Pacto Social
O homem no seu estado de natureza precisaria de um controle. Assim, oúnico modo de organizar um poder comum que possa defender a comunidade de invasões externas, e garantir a segurança e a estabilidade, seria através de um pacto, segundo Hobbes. As pessoas renunciariam à sua liberdade original e entregariam o direito de governo de si próprio a um só homem (ou a uma assembléia de homens). Sendo assim, a multidão transformada em uma só pessoa se chama Estado. Quemcomandasse esse corpo político seria denominado soberano e os demais seriam os súditos. A paz alcançada pelo pacto não é algo estável, pois para Hobbes, o homem não tem uma disposição natural para viver em sociedade. Para atingir esse objetivo de paz, o soberano deveria exercer um poder despótico e totalitário.
Hobbes ainda defendeu a submissão da Igreja ao Estado. A paz civil dependia também da...
tracking img