Texto sobre fotografia na publicidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1015 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Caio Nogueira, CSOS - 3E

"Não ha nada pior que uma
fotografia brilhante de um
conceito difuso." - Ansel Adams

Assim como a pintura, a poesia, a musica e entre outros, a fotografia também possui um intuito comunicativo, umaexpressão a ser declarada. E, desde o começo de sua concretização como ciência e meio de comunicação e até como arte, a foto passou a ser cada vez mais complementar ao escopo da publicidade de um modo geral. A mesma é um dos muitos elementos e armas que a propagando faz uso para atingir sua meta principal: atrair e, consequentemente convencer o publico alvo. Tornou-se indispensável para amídia impressa como jornais, capas de revista, folhetos e afins.
Mas a utilização da foto no meio publicitário não surgiu logo como consequência do seu nascimento – em meados do século XIX, ou seja: levou tempo até que o elo entre os dois meios de expressão se fortalece-se. Em 1880, o uso de fotografias na imprensa ainda era muito esporádico e pouco reconhecido, deixando claro que a imagemfotográfica não havia sido aprovada na época pelas instituições de funcionamento, jornais e outros meios de comunicação.
Com a entrada do ano de 1900, a fotografia já tinha todos os quesitos fundamentais para o registro com imagens de qualidade de exposição e reprodução - tanto que o cinema (cuja base é fotográfica), só seria possível a partir de tais condições materiais. Mesmo assim, no fim do séculoXIX e início do XX, a Art Noveau ainda era principal modelo de imagem para publicidades no ocidente; artistas renomados aderentes de tal estilo - como o tcheco Alphonse Mucha - criaram um referencial para a propaganda da Belle Époque daquele tempo. O casamento perfeito desse estilo artístico com o objetivo publicitário teve como raiz o fato de que a Art Noveau combinava elementos hedonistascom um determinado objeto com algum tipo de utilidade especifico.

Diferente da ilustração em estilo Art Nouveau, as fotografias de hoje vem cheias de significados e textos muito bem elaborados para transmitirem as ideologias das quais compartilhamos e seduzir o público ao qual foi destinada. Sendo assim conclui-se que a linguagem verbal não é a única que deve ser considerada em um âmbitocritico, pois a semiótica entra como a ciência transformando a utilização das imagens em algo maior.
Dessa forma, podemos entender uma fotografia de acordo com o contexto no qual ela está inserida. Melhor dizendo, pode-se afirmar que a mesma é carregada de simbologias e signos implícitos que nos fazem recorrer a conhecimentos e lembranças a fim de nos fazer perceber mensagens embutidas emdeterminados anúncios e propagandas. Entretanto não se deve esquecer que é indispensável uma interpretação correta da imagem em si. Por mais que a população não possa fazer isso por si só, o governo e suas respectivas instituições menores devem fazer seu dever, sua obrigação é visar, acima de tudo, o bem do coletivo social.
Exemplos a serem vistos em casos como esses são os clássicos anúncios denicotina, como os do cigarro Marlboro, No inicio do século XX, era uma das marcas mais caras do mundo, mesmo sendo um produto comprovadamente prejudicial à saúde do homem. Por isso muitos países proibiram a veiculação de suas propagandas. No Brasil por exemplo, para comercializar o produto, as empresas são obrigadas a colocar fotografias como a de um pulmão em uma carteira de cigarros padronizadas peloMinistério da Saúde. Ou até a de uma bengala metafórica a fim de alertar o mau da impotência sexual causado pelo vicio. A ideia do uso de tais imagens é vista como prevenção do uso do cigarro a longo prazo, já que o produto é um dos mais comercializados. Assim sendo, quanto mais cigarros vendidos, mais imagens serão divulgadas e consequentemente mais pessoas serão atingidas pela campanha...
tracking img