Teste

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1469 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Tabu alimentar: quando comer é proibido

Bom, vamos falar de comida. Hoje, trago uma pesquisa batuta sobre tudo aquilo que não se pode comer por causa da religião ou dos hábitos de um povo, ou seja, tudo que seja tabu. E não pensem que tabu alimentar existe só em povos exóticos com hábitos estranhos. Nós também fazemos cara feia pra um monte de rango considerado normal em outras paragens, atémesmo dentro do nosso Brasil.
Rim, fígado, moela, coração, sangue, testículos e até cérebro são usados na Inglaterra, França, Espanha e Portugal, que transformam estas vísceras em pratos e embutidos. O hábito foi trazido pelos colonizadores e nos estados com maior influência lusitana, morcela e ensopados de bucho fazem parte do cardápio, como no Nordeste, terra da buchada de bode, oxênte!
Aexplicação do aproveitamento de tudo o que o animal tem, tanto na Zoropa quanto no Brasil, é a mesma: sobrevivência. Em tempos de guerra, quem tinha uma sopa de miúdos era rei, e nas regiões pobres do Brasil também. Portugal também nos brindou com algumas superstições. Quem já não ouviu que comer manga com leite faz mal? Pois esta proibição, que nada tem de científica já que a combinação é uma ótimafonte de vitaminas e proteínas, teve origem nos tempos da escravidão.
Os sabichões contam que os senhores enganavam os pobres negros dizendo que comer manga à noite matava, só pra eles não limparem as árvores, já que trampavam como animais e deviam ficar famintos que só. Os portugueses também ensinaram que não pode comer peixe e carne numa mesma refeição e lá também é tabu comer melancia à noite. Afruta, rica em fibra, fazia o intestino funcionar que era uma beleza, por isso achavam que dava desarranjo. Mas isso não é nada comparado às proibições impostas por religiões como o judaísmo e o islamismo, que tiram os ensinamentos dos textos sagrados. Ainda bem que somos a soma de muitas nações e podemos comer de um tudo. Viva o Brasil!
Judaísmo

Este é o povo que mais tem regrinhas, aindamais no período de Páscoa, que pra eles tem a ver com a fuga do povo hebreu do Egito e não com Jesus. Uma semana antes se cata cada farelo de pão pra lembrar que o povo não pôde esperar pelo crescimento do pão antes de fugir, por isso, nada com fermento é permitido.
Os pratos mais lindos da casa são usados apenas no dia de Páscoa, assim como a prataria, presente dos egípcios. E os copos devem terexatamente 86 ml. No banquete tem salsa que representa a terra prometida, um cordeiro imolado, simbolizando a morte dos primogênitos no Egito, e beterraba, que se comia no gueto.
No resto do ano os judeus não comem nada do mar que não tenha escamas, como marisco e camarão, porco porque tem fenda na pata, e coelho, impuro segundo Levítico.
Islamismo

Os seguidores de Alá vivem às turras com osjudeus (e vice versa), mas têm muito em comum com eles. Assim como os judeus seguem os textos do Torá, os islâmicos seguem o Alcorão como um código de ética pra tudo, inclusive pra se alimentarem. É proibido comer carne de porco, javali, lobo, abutre, aves com garras como o gavião, cão, serpente, macaco e animais repulsivos como os insetos, tão apreciados pelos chineses.
Em compensação, todos ospeixes tão liberados, mas beber álcool, de qualquer espécie, deus-o-livre! Eles aprenderam que sair da consciência, nem que seja por poucas horas, é uma ofensa a Alá. Por isso, os brasileiros que vão trampar nas Arábias passam um cortado pra fazer um churrasquinho na laje! E pra matar um animal rola todo um ritual, de tirar o sangue pela goela e depois decepar num só golpe. Ui!
Hinduísmo

Aleste do Oriente Médio, na Índia, as regras pra comer mudam radicalmente. Para quem professa o hinduísmo é pecado comer a carne de vaca, animal considerado sagrado. Boa parte da população, como os seguidores de Gandhi, se abstém de carne de qualquer espécie por acreditar que se alimentar também é uma forma de crescer espiritualmente, daí não comerem nada que envolva atos violentos (lembram o ritual...
tracking img