Termometro de insolvencia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (272 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Após o cálculo, obtém-se um número denominado de Fator de Insolvência que determina a tendência de uma empresa falir ou não. Para facilitar, o autor criou uma escalachamada de
Termômetro de Insolvência, indicando três situações diferentes: Solvente, Penumbra e Insolvente, a saber:

TERMÔMETRO DE INSOLVÊNCIADE KANITZ

7
6
5
4
32
1
0
-1
-2
-3
-4
-5
-6
-7

*SOLVENTE
*PENUMBRA
*INSOLVENTE

Os valores positivos indicam que a empresa está em uma situação boa ou“solvente”, se formenor do que –3 a empresa se encontra em uma situação ruim ou“insolvente” e que poderá levá-la à falência. O intervalo intermediário, de 0 a –3,chamada de “penumbra”representa uma área em que o fator de insolvência não ésuficiente para analisar o estado da empresa, mas inspira cuidados.Uma empresa que apresenta um fator de insolvênciapositivo, tem menor  possibilidade de vir a falir e essa possibilidade diminuirá à medida que o fator positivofor maior. Ao contrário, quanto menor for o fator negativo maioresserão as chances daempresa encerrar suas atividades. Naquela época, início da década de 70, KANITZ aplicou seu modelo nas 500Melhores e Maiores empresas brasileiras. A empresaescolhida como a melhor do anoapresentava um fator de insolvência igual a “ 10”, enquanto que outra com fator igual a “– 2,6” pediu concordata no ano seguinte, com um fatorde insolvência igual a “-7”. No Brasil, o modelo de KANITZ foi um dos precursores (1972). Nos EUAEdward ALTMAN já explorava essa técnica (1930). Atualmente, outrospesquisadores brasileiros já desenvolveram modelos semelhantes e mais atualizados, comoELIZABETSKY, MATIAS e PEREIRA. As fórmulas desses outros modelos estãodemonstradas a seguir
tracking img