Teorias antiautoritárias e a teoria da marginalidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 10 (2461 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 21 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Teorias Antiautoritárias e a Teoria da Marginalidade

Índice

Página 1.........................................................................Introdução
Página 2.............................................................Desenvolvimento
Página 3.............................................................Desenvolvimento
Página4.............................................................Desenvolvimento
Página 5.............................................................Desenvolvimento
Página 6.............................................................Desenvolvimento
Página 7........................................................................Conclusão
Página 8.......................................................................Bibliografia

Introdução

A EscolaTradicional foi alvo de severas críticas, por utilizar-se de métodos hierárquicos e autoritários. A fim de reorganizar o sistema educacional, novas Escolas surgem introduzindo diferentes métodos e teorias, as chamadas Teorias Antiautoritárias.
As Pedagogias denominadas Tradicional, Nova e Tecnicista, tratam a escola e a marginalidade como diretamente relacionadas, porém cada Escola utiliza-se deprincípios e explicações diferentes para tal fenômeno.

Desenvolvimento

A Pedagogia que predominava entre os séculos XVI e XX na Europa era a Tradicional. Essa pedagogia se institucionalizou de forma mais complexa a partir do Renascimento e da Idade Moderna, quando, por exemplo, era exigido o confinamento dos alunos em internatos e a graduação em séries. Nesse momento, houve um aumento daatenção dada à escola, por meio dos interesses da burguesia nascente, que, tendo uma constituição familiar, visava à proteção dos seus filhos contra os desvios do mundo. Tinha-se uma visão de que a criança era facilmente influenciada, frágil, necessitando de uma educação mais rígida, que só podia ser aplicada na escola.
No século XVIII, ocorreu a Revolução Industrial, que exigiu um maior grau deconhecimento dos seus operários, precisando, no mínimo, que eles soubessem ler e escrever, causando uma expansão da rede escolar.
No Brasil, estavam se formando partidos nazistas e fascistas, alem de ideais que levaram ao Estado Novo no Brasil. Esses partidos propunham um nacionalismo e centralização extrema do poder, caracterizados por uma rigidez no ensino. Contrárias a essas ideias, surgem oanarquismo, marxismo e pensamentos freudianos marcados pela contrariedade a um Estado repressor.
A Escola Tradicional tinha como principais características: A visão centralizada no professor, detentor do saber e da autoridade e um modelo a ser seguido; existia uma hierarquia em relação ao professor e ao aluno, onde o primeiro era o transmissor dos conhecimentos e o segundo, o receptor.
EssaEscola foi alvo de fortes críticas pelas Teorias Antiautoritárias, no que diz respeito aos métodos autoritários, pois defendiam a liberdade da criança contra o professor e a escola; seus principais representantes foram:
1- Pedagogias não-diretivas:
1.1- Carl Rogers (1902 – 1987): Psicólogo clínico americano, psicanalista. Para ele, cada pessoa possui em si mesmo as respostas para as suasinquietações e a habilidade necessária para resolver os seus problemas. O papel do educador seria criar condições para o aluno se guiar por conta própria, sendo na verdade um facilitador e oferecendo recursos.
1.2- Alexander Sutherland Neill (1883-1973): Dirigiu a escola de Summerhill chegando a escrever suas experiências em tal escola no livro “Liberdade Sem Medo”. Para ele, a escolatradicional é repressora e usa do autoritarismo para obrigar a criança a se adaptar a uma sociedade doente marcada pela divisão entre ricos e pobres. Seus métodos incluíam a abolição dos exames e da obrigatoriedade de assistir as aulas. As regras eram escolhidas pelos próprios alunos em assembléia. Leitor de Wilhelm Reich cuja teoria concilia Freud e Marx está atento às formas de repressão da vida...
tracking img