Teoria objetiva do valor

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4425 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Economia – Professor Júlio Cezar
Benedito Clóvis da Silva – 1º período B –Noturno
24/03/2012

TEORIA OBJETIVA DO VALOR
TEORIA SUBJETIVA DO VALOR
TEORIA MARXISTA DO VALOR-TRABALHO


RESUMO Este estudo tem como objetivo analisar a teoria dos fatores de produção, que explica as formas de distribuição da riqueza na sociedade capitalista. Isso é feito através de um embate com ateoria marxiana. Para iniciar o estudo daquela teoria se fez necessária a identificação de sua base, a teoria do valor utilidade. As discussões sobre cada aspecto considerado relevante foram feitas quando se fez necessário, mas sem a perda do fio condutor da análise. Palavras-Chave: Teoria dos fatores de produção, Teoria marxiana, Conteúdo e formasde manifestação. 1 – INTRODUÇÃO Desde o surgimento dos primeiros “homo”, a raça humana enfrenta o desafio de obter os meios que, assumindo uma forma qualquer, tenham a capacidade de satisfazer as suas necessidades, sejam estas físicas ou psíquicas. Estes objetos, por sua vez, são chamados de bens (MARX, 1996). Até determinadodesenvolvimento da sociedade, a atividade humana se reduzia à coleta e à caça, sem necessitar muito conhecimento das leis naturais que regem a vida dos seres vivos. Mas a partir de determinada quantidade de informações adquiridas sobre a natureza, a humanidade deu saltos qualitativos em relação à capacidade de dominar o mundo à sua volta, aumentando suaspossibilidades de conseguir os bens que lhes são precisos. Entretanto alguns deles são fornecidos pela natureza, outros não. Os que não são obtidos naturalmente tinham que ser produzidos através da utilização dos meios de produção (terra, gado, moinho, ferramentas, etc.) pelos seres humanos, sendo, portanto, produtos do trabalho humano. Segundo Marx otrabalho tem um duplo caráter, um representado pela capacidade comum a todos os homens de agir sobre a natureza e outro representado pela habilidade de lhe dar nova forma. Ao trabalho despido de qualquer natureza específica ele chamou de trabalho abstrato e ao seu produto chamou valor. Enquanto ao trabalho que cada profissional exerce, de acordo comsuas aptidões e instrumentos, chamou de trabalho concreto, e ao seu produto, forma palpável assumida pelo valor, valor de uso (Ibid.). Logo, o fruto do trabalho humano é valor, por ser dispêndio de força humana, e valor de uso, por ter uma forma física com determinadas propriedades. Através dos tempos foram desenvolvidas várias formasde conhecer, modificar e, principalmente, repassar aos descendentes as informações obtidas através das experiências vividas. E o desenvolvimento dos meios de comunicação permitiu que a quantidade de elementos dominados por uma determinada tribo primitiva se transformasse em qualidade, ao passo que os dadosrepassados ao resto da comunidade diminuíam as dificuldades na XI Encontro de Iniciação à Docência obtenção de alguns produtos, e davam também maior liberdade de tempo aos outros para que estes criassem novas técnicas de produção e fossem em busca de outros bens menos acessíveis. Além disso, foi possível uma divisão natural do trabalhoentre os mais hábeis em relação a determinadas atividades cotidianas (MARX, 1975). Graças ao desenvolvimento da produção por hora trabalhada, com a criação e utilização de instrumentos, os homens começaram a produzir em quantidades cada vez maiores, até que começaram a obter um produto excedente. Este produto que restava e tinha...
tracking img