Teoria noemalthusiana

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (274 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO NILTON LINS.




OBESIDADE INFANTIL

MANAUS
2012

CENTRO UNIVERSITÁRIO NILTON LINS.
MARIA DO CARMO MARTINS DA SILVA

OBESIDADE INFANTILTrabalho apresentado à universidade Nilton Lins como instrumento de avaliação parcial da disciplina Metodologia docurso Pedagogia.
Orientadora: Maristela

MANAUS
2012


INTRODUÇÃO


A obesidade e a pré-obesidade nas crianças e nos adolescentes é um problema cuja dimensão temvindo a aumentar a um ritmo assustador. De tal forma, que é hoje em Portugal a doença pediátrica mais comum, constituindo assim um grave problema de saúde pública.
A doença surge emcrianças cada vez mais novas, às vezes ainda bebés.
Uma criança ou um adolescente com excesso de peso é mais vulnerável a outras doenças graves, como as cardiovasculares, a diabetes tipoII, a hipertensão arterial, a asma, mas também perturbações do sono e do foro psíquico, menor rendimento escolar e dificuldades de relacionamento social.
As causas da obesidade podemser genéticas, mas só uma percentagem reduzida. O que torna as crianças demasiado gordas é o tipo de alimentação - tanto em casa, como na escola - e a falta de atividade física, avida demasiado sedentária em frente à televisão ou ao computador.
A globalização de o mercado alimentar, a publicidade, a urbanização das cidades - onde os espaços públicos são cada vezmenos -, são os grandes responsáveis pela situação que absorve 4% do orçamento do Serviço Nacional de Saúde.
Por isso, estas crianças e adolescentes correm o risco, pela primeira vezem cem anos, de virem a ter uma esperança de vida inferior à dos pais. Mas são os pais, a família, as escolas, as autarquias, quem pode e deve alterar atitudes e comportamentos.
tracking img