Teoria gerativa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1267 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ESTUDO COMPARATIVO ENTRE A GRAMÁTICA FUNCIONAL E A GRAMÁTICA DOS USOS

Nilcilene Gonçalves de Oliveira[1]


RESUMO
O objetivo deste trabalho será abordar uma breve definição de “estruturalismo” na língua portuguesa e a forma como o “funcionalismo” é empregado dentro o estruturalismo, bem como o estudo da gramáticadescritiva que busca valorizar a cognição do interlocutor e a gramática internalizada que acompanha a pessoa ao longo do seu desenvolvimento.
Palavras-chave: Gramática funcional, discurso e gramática.

INTRODUÇÃO
O estruturalismo é um movimento intelectual que ganha força na segunda metade da década de 1960, sendo assim o último movimento filosófico francês que ganhou êxito Global. Tendoorigem no Cours de linguistique générale de Ferdinand de Saussure (1916), na universidade de Genebra entre 1907 e 1911. Houve uma grande união de pesquisadores de diferentes áreas de ciência humanas, formando assim um sistema filosófico, tornando-se um método de análise para construir na verdade modelos explicativos que são chamados de estruturas. Essas estruturas são entendidas como um modo depensar, criando um fenômeno concreto que tem uma base sólida na sua totalidade ou na sua construção funcionando como um sistema de significado.
Enquanto o Funcionalismo representa uma vertente que modaliza e equilibra o funcionalismo linguístico ao mesmo tempo é um "movimento particular dentro do Estruturalismo" Para Lyon, (1981, p. 166) o funcionalismo é um movimento particular dentro doEstruturalismo e a hipótese de que a estrutura fonológica, gramatical e semântica das línguas são determinada pelas funções que exercem na sociedade em que operam".
O ESTRUTURALISMO E O FUNCIONALISMO

O Cours de Ferdinand de Saussure (1916) abordou discussões que buscavam definir a distinção existente entre língua X fala; bem como a forma X substância; ressaltando a noção de pertinência; asnoções de significante, significado e signo. Assim sendo a língua é considerada um sistema abstrato e social, enquanto a fala envolve os possíveis usos desse sistema, em outras palavras, os episódios comunicativos concretos e individuais dos falantes.
Segundo Dik (1978; 1989 a) apud Neves (1997), diz que: O falante é competente linguisticamente à medida que consegue não só acionar suacriatividade linguística, mas também de utilizá-la adequadamente nas diversas situações de comunicação. Levando em conta tudo isso, considera-se que a língua falada e escrita tem a mesma regularidade e a mesma gramática. Entretanto, essas modalidades e esses registros possuem características distintas com relação às determinações do sistema ligadas às condições de produção. Desse modo, o sistema é omesmo, mas como as capacidades de produção são diferentes, o aproveitamento das possibilidades depende disso. Nesse sentido a gramática se volta para a análise da produção de sentido.
O estruturalismo linguístico recompõe as funções, e os pensamentos, que não são trabalhados, por trás das aparências, além da organização aparente do objeto, estruturas inteligíveis que expliquem certosfuncionamentos, e isso num campo que se relaciona com a atividade humana.
Gonçalves (2009) afirma que:
O objetivo da gramática de Saussure é nomeada por seus seguidores de "Estruturalismo", é estudar a organização da língua e o sistema lingüístico, investigando as relações entre as unidades lingüísticas por meio de suas oposições ou contrastes, ignorando totalmente o estudo dalingüística histórica, ou seja, a mutação do sistema através dos tempos.
Na linguística o funcionalismo encontra-se dentro do estruturalismo, Caracterizando o estudo da estrutura fonológica, gramatical e semântica. O funcionalismo é uma teoria linguística que vê a língua na sua totalidade como um instrumento de interação social, portanto, a língua é um fator de comunicação.


Para...
tracking img