Teoria geral do estado

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1108 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Elementos de teoria geral do Estado

Da sociedade

Origem da sociedade

Uma vida em sociedade para um ser humano é essencial e inevitável, tanto que um influente poeta, John Donnie citou que “nenhum homem é uma ilha”, e certamente isso chamou a atenção de inúmeras pessoas, pois temos a necessidade de viver em sociedade desde que nascemos, ou melhor, desde a nossa primeira competição pelavida. Neste caso podemos chegar à conclusão que o ser humano nasceu para viver, mas assim como os animais caçam para sua sobrevivência, também adquirimos “costumes” para sobreviver, e isso em muitas situações se torna um caos.
Com problemas sendo criados a todo instante por homens que desejam mais de seu bem- estar criamos algo que vem como consequência, chamaríamos isso de limitações impostas poralgo ou alguém superior, que naturalmente teve de existir para que não houvesse atritos maiores entre os seres. Uma pequena forma de fazer o equilíbrio habitar em nosso meio.
Apesar de tantas limitações, o ser humano ainda continua vivendo. Há hipóteses que tenta desvendar o porquê o homem mesmo com tantas limitações ainda vive em sociedade a aceitando naturalmente, como se fosse de sua próprianatureza. Com essa incertezas foram criadas algumas teorias favoráveis à ideia de sociedade natural ou contratualista.
Antecedendo essa afirmação de que o homem é um ser social por natureza, encontramos no século IV a.C., Aristóteles. Por sua vez, o filosofo grego acreditava que nenhum ser humano seria capaz de viver isolado, pois entre todos os animais, o ser humano é o único que age com arazão.
Após esta afirmação de Aristóteles outros filósofos se impuseram, certamente por influencia, com suas idéias complementares. Portanto encontraremos entre esses, Cícero que para ele a primeira causa da agregação de uns homens a outros é menos a sua debilidade do que um certo instinto de sociabilidade em todos inatos; a espécie humana não nasceu para o isolamento e para a vida errante, mas com umadisposição que, mesmo na abundancia de todos os bens, a leva a procurar o apoio comum”.
O autor mais expressivo da época medieval foi Santo Tomas de Aquino, afirma que a vida solitária é exceção, que pode ser enquadrada numa de três hipóteses: excelentia naturae, quando se tratar de individuo notavelmente virtuoso, que vive em comunhão com a própria divindade, como ocorria com os santoseremitas; corruptio naturae, referente aos casos de anomalia mental; mala fortuna, quando só por acidente, como no caso de naufrágio ou de alguém que se perdesse numa floresta, o individuo passa a viver em isolamento.
Há muitos autores que seguem esses pensamentos, nos dias de hoje temos o italiano Ranelleti, ele enfoca diretamente o problema, pois usa argumentos que visa a realidade. Ele diz que sejaqual for a época o homem sempre viveu em estado de convivência com os outros, ainda que sejam rudes.
Para ele o homem segue essa corrente por um fundamento natural, pois é essencial viver em sociedade com outros seres humanos.
Concluindo a visão desses grandes filósofos podemos finalizar esta etapa dizendo que, a sociedade é formada pelo simples impulso de necessidade da convivência natural daprópria decisão humana.
Em oposição a esta afirmação temos em vista autores que afirmam que a sociedade não vem de uma conjugação de um impulso associativo natural e sim de um acordo de vontades, uma espécie de contrato entre os homens, ou melhor, esses autores são chamados de contratualistas. Porem entre essas duas teorias há o ponto em comum quando se referem que só a vontade humana justifica aexistência da sociedade.
O contratualismo explicado através de Thomas Hobbes, seria o homem que vive inicialmente em estado natural, nota-se esse estado não apenas pelos estágios primitivos, mas também pelo fato de ser notado um conflito todas as vezes que se sente reprimido pela voz da razão ou pela presença de instituições políticas. Portanto o estado de natureza, segundo Hobbes, é uma...
tracking img