Teoria da contingência

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2021 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE JOAQUIM NABUCO

Teoria da Contingência

Bruna Karolayne

RECIFE

SETEMBRO - 2011

Bruna Karolayne

TEORIA DA CONTIGENCIA

Trabalho apresentado à professora Ana Paula
da disciplina de Teoria Geral da Administração
da turma 2º MB do curso deAdministração.

Faculdade Joaquim Nabuco
Recife - 06/09/2011

SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO

2. ORIGENS DA TEORIA DA CONTINGENCIA

3 AMBIENTE

4 TECNOLOGIA

5 MODELO CONTINGENCIAL DE MOTIVAÇÃO

6 MODELO CONTINGENCIAL DE LIDERANÇA

7 ESTRATÉGIA ORGANIZACIONAL

8CONCLUSÃO

9. REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS

4
1-INTRODUÇÃO
(O QUE É O TRABALHO?)

* Na introdução o aluno deverá explicar o trabalho que vai desenvolver, a sua justificativa ou ponto de partida e os objetivos que pretende atingir.. Pode ser breve, dependendo do tipo de trabalho pedido pelo professor.

DESENVOLVIMENTO
ORIGENS DA TEORIA DA CONTIGÊNCIA
A Teoria daContingência nasceu a partir de uma série de pesquisas feitas para verificar quais os modelos de estrutura organizacionais mais eficazes em determinados tipos de indústrias. Essas pesquisas e estudos foram contingentes na medida em que procuravam compreender e explicar o modo pelo quais as empresas funcionavam em diferentes condições.
Pesquisas foram realizadas na década de 1960 sobre a relaçãoentre modelos de estruturas organizacionais e a eficácia em determinados tipos de indústria. Os resultados surpreenderam, pois indicava que não havia uma forma melhor ou única, e sim que tanto a estrutura quanto o funcionamento das organizações dependiam da relação com o ambiente externo.
Existe uma relação funcional entre elas, como vimos, essa relação funcional é do tipo "se-então" e pode levara um alcance eficaz dos objetivos da organização. A administração contingencial pode ser intitulada de abordagem do "se-então", pois o reconhecimento, diagnóstico e adaptação à situação são importantes para a abordagem contingencial. Porem eles não são suficientes, necessitando as relações funcionais com as condições ambientais e as práticas administrativas ser constantemente identificadas eajustadas
Essas contingências externas podem ser consideradas oportunidades e imperativos ou restrições e ameaças que influenciam a estrutura e os processos internos da organização.
TEORIA DA CONTINGÊNCIA é a corrente mais recente que parte do princípio de que a Administração é relativa e situacional, isto é, depende de circunstâncias ambientais e tecnológicas da organização.
As características daorganização não dependem dela própria, mas das circunstâncias ambientais e da tecnologia que ela utiliza. Daí a Teoria da Contingência que mostra que as características da organização são variáveis dependentes e contingentes em relação ao ambiente e à tecnologia.
Em resumo: Há um imperativo tecnológico, isto é, a tecnologia adotada pela empresa determina a sua estrutura e comportamentoorganizacional.
Na Teoria da Contingência tudo é relativo, tudo depende, isto é, não há nada de absoluto nas organizações ou na teoria administrativa.

AMBIENTE
Ambiente é tudo aquilo o que acontece externamente, mas influenciando internamente uma organização.
Percepção ambiental
A percepção ambiental depende daquilo que cada organização considera relevante em seu ambiente. Como o ambiente éextremamente dinâmico e mutável, as organizações são informadas das variações que ocorrem nele.
A percepção ambiental está ligada à captação e o tratamento da informação externa considerada útil para a organização.
Consonância e dissonância
Ao selecionar e perceber seus ambientes, as organizações procuram reduzir a dissonância e manter a consonância. A consonância significa que as presunções da...
tracking img