Teoria da contabilidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 24 (5967 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]UNIVERSIDADE UNIDERP ANHANGUERA

UNIDADE ANTÔNIO CARLOS

CURSO ADMINISTRAÇÃO















ATPS – ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO















BELO HORIZONTE

09/2012




[pic]UNIVERSIDADE UNIDERP ANHANGUERA



Alunos RA Semestre

1 – ADRIANA NEPOMUCENO 4336823969 1º

2 – CECÍLIA CONCEIÇÃOA. BORGES 3815680552 1º
3 – DÉBORA CRISTINA DA SILVA 1299781973 1º
4 – HAROLDO EMÍLIO GARRO 4573882142 1º
5 – MARÍLIA ALVES GONÇALVES 4351821314 1º
6 – NATÁLIA BARBOSA ALVES 5528102571 1º










Trabalho apresentado ao curso de Administração - EAD, da disciplina Teorias de Administração, orientado pelo Prof. Olney Bruno da SilveiraJunior.





BELO HORIZONTE

09/2012

SUMÁRIO


INTRODUÇÃO 4
DESENVOLVIMENTO 5
CONSIDERAÇÕES FINAIS 21
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 22


























INTRODUÇÃO


O objetivo do trabalho é conhecer e compreender como surgiu as Teorias da Administração e como ela vem acompanhando a evolução da sociedade e das organizações.
Em seguidaentender as propostas dessas Teorias, bem como suas origens, as causas que fizeram com que elas surgissem no contexto da Administração e suas principais características.
Compreender de forma mais clara as Teorias com Ênfases na Tecnologia e no Ambiente (Teoria de Sistemas, Teoria Matemática, Teoria da Tecnologia da Informação e Teoria Contingencial), que exigiam quebra de paradigmas daAdministração a partir do reconhecimento da interação da empresa com seu ambiente e da intensa evolução tecnológica.
Entender o que é pensamento sistêmico e liderança e de que forma elas podem ser aplicadas à organização.
Desenvolver um quadro comparativo das principais Teorias da Administração e indicar uma nova proposta de Teoria da Administração.DESENVOLVIMENTO


ETAPA 1
A sociedade feudal consistia dessas três classes: membros do clero, nobres (guerreiros) e trabalhadores (servos), sendo que o homem que trabalhava produzia para ambas as outras classes, eclesiástica e militar. Cada propriedade feudal tinha um senhor. A terra arável era dividida em duas partes, sendo a terça parte do todo, pertencente ao senhor e a outra ficava empoder dos arrendatários que, então trabalhavam na terra.
O feudalismo foi um modo de organização social e político baseado nas relações servo-contratuais (servis). Tem suas origens na decadência do Império Romano. Predominou na Europa durante a Idade Média.
A sociedade feudal era composta por três estamentos (mesmo que grupos sociais com status praticamente fixo, não se pode dizer quea mudança de classe social não existia, pois alguns camponeses tornavam-se padres e passavam a integrar o baixo clero, por exemplo, mas essa mudança era rara e um servo dificilmente ascenderia à outra posição): os Nobres (guerreiros, bellatores), o Clero (religiosos, oratores), e os servos (mão de obra, laboratores). O que determinava o status social era o nascimento. Havia também a relaçãode suserania entre os Nobres, onde um nobre (suserano) doa um feudo para outro nobre (vassalo). Apresentava pouca ascensão social e quase não existia mobilidade social (a Igreja foi uma forma de promoção de mobilidade).
• O clero tinha como função oficial rezar. Na prática, exercia grande poder político sobre uma sociedade bastante religiosa, onde o conceito de separação entre a religião e apolítica era desconhecido. Mantinham a ordem da sociedade evitando, por meio de persuasão e criação de justificativas religiosas, revoltas e contratações camponesas.
• A nobreza (também chamados de senhores feudais) tinha como principal função a de guerrear, além de exercer considerável poder político sobre as demais classes. O Rei lhes cedia terras e estes lhe juravam ajuda militar (relações de...
tracking img