Teoria burocratica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2431 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução
 


 
 A Teoria da Burocracia concebida por Max Weber é imediatamente posterior às teorias Clássica e das Relações Humanas, teve como ponto forte de origem a necessidade de uma abordagem generalista e integrada das organizações, fator praticamente não considerado pelas teorias anteriores. De um lado, a Teoria Clássica, com suas suposições extremamente negativasem relação à natureza humana, pregava uma administração centralizadora, total e exclusivamente responsável pela organização e uso dos recursos da empresa, padronizando as atividades e controlando-as através da persuasão, coação, punições e recompensas marginais. De outro, a Teoria das Relações Humanas considerava o homem como sendo o maior patrimônio das organizações, sendo motivado a produzir porsua própria natureza, pregando a descentralização e a delegação, a auto-avaliação e a administração participativa.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 






A Teoria Burocrática de Max Weber
 

 
A segunda abordagem nasceu com Max weber (1864-1920), sociólogo alemão, cientista político e economista, é mais conhecido mundialmente por seus estudos das relaçõesentre sistemas religiosos e políticos, é considerado o fundador da teoria da burocracia. Para weber, o termo burocracia não tem o significado pejorativo de uso popular, mais um significado técnico que identifica certas características da organização formal voltada exclusivamente para racionalidade e para a eficiência.
Para os estudiosos de administração, são de enorme importância seusestudos sobre as fontes de autoridade e a resultante forma organizacional que chamou de burocracia. Suas principais obras são: A Ética protestante e o Espírito do capitalismo (1904) e Economia e Sociedade (1921).
Seu trabalho mais relevante para o campo organizacional – A Teoria da Organização Social Econômica – foi publicado em 1922, dois anos após sua morte. Entretanto, ele só foi traduzidopara o inglês em 1947, quando então sua influência passou a ser mais ampla e significativa no mundo ocidental.
Weber, baseado em princípios protestantes, foi quem primeiro definiu a Burocracia não como um sistema social, mas como um tipo de poder suficiente para a funcionalidade eficaz das estruturas organizacionais, sejam estas pertencentes ao Governo ou de domínio econômico privado. Eleprocurava saber, como as organizações fazem para se perpetuar nos ambientes em que estão operando, pois os indivíduos ingressam nas organizações e lá permanecem anos a fio ou, então, apenas alguns meses e depois se afastam. Entretanto, as organizações continuam sua caminhada, permanecem vivas e atuantes, às vezes por muitas gerações, como que se perpetuando. Mas o que as mantêm em funcionamento e comoelas são organizadas e gerenciadas era o que mais o intrigava.
Ele estava interessado nos aspectos referentes à organização formal, isto é, os meios racionais utilizados para dirigir as atividades de muitos indivíduos ocupantes de cargos deferentes, visando atingir um objetivo comum. Ele não era um profissional de administração, mas sim um sociólogo interessado em detectar o queefetivamente estava ocorrendo em sociedades industriais e comparar com o que estava ocorrendo em outras sociedades que se encontravam em diferentes estágios de desenvolvimento. Ou ainda, comparar organizações em diferentes períodos históricos.
A característica principal da Burocracia, segundo Weber, reside na racionalidade do ponto de vista das atividades desempenhadas na organização. A TeoriaClássica já abordava certa racionalidade, porém esta se manifestava apenas na mecanização dos processos e não na mecanização das atividades dos indivíduos. Na Burocracia a liderança se dá tipicamente com base em regras impessoais e escritas e através de uma estrutura hierárquica, o poder é legítimo e depende exclusivamente do grau de especialidade e competência técnica de quem o detém.
A...
tracking img