Teor de etanol na gasolina

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5432 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1 INTRODUÇÃO

A adição de álcool etílico na gasolina teve inicio na década de 1930 pelo decreto de 19.717 de 20 de fevereiro de1931.
A partir dessa data toda a gasolina importada ou produzida no pais foi adicionada o etanol, a medida que as industrias automobilísticas foram crescendo o aumento da porcentagem de álcool também aumentou, mas não em virtude de aumentar o consumo,mas a necessidade de uma gasolina de melhor qualidade.
O objetivo do projeto foi analisar o teor de etanol na gasolina do tipo C de cinco postos de combustível das distribuidoras: Petrobras Distribuidora, Sheel, Texaco, Ipiranga, Pontual na região de Araucária – PR.
Para as análises realizadas foi utilizado um método especificado pela Agência Nacional do Petróleo conhecido como“teste da proveta” (Resolução n°9, de 07 de março de 2007).
De acordo com a ANP, o teor obrigatório não deve ultrapassar 25%, sendo a margem de erro de 1%, para mais ou para menos.

































2 GASOLINA


A gasolina é uma misturada complexa de hidrocarbonetos possuindo de 4 a 12 átomos de carbono e tendo ponto de ebulição entre30 e 225°C. Sua faixa de destilação vem sofrendo mudanças com a evolução dos motores e da indústria petrolífera.
Este combustível é apropriado para a utilização em motores de combustão interna que possuem ignição por centelha.
Os hidrocarbonetos presentes na gasolina possuem cadeias parafínicas, naftênicas e aromáticas, e as proporções dessas cadeias dependem dos processos de refinoe do petróleo de onde originam. As refinarias da atualidade produzem uma gasolina cuja mistura é feita de forma criteriosa visando atender a exigências de desempenho nos motores.
A gasolina que é vendida ao consumidor final é formada pela mistura de no mínimo dois componentes originários de diferentes processos de refino e, ainda pode receber benzeno, álcool etílico anidro e aditivos nocaso de gasolina aditivada. Deve possuir volatilidade média, alto poder calorífico e alta resistência a detonação.
O Departamento Nacional de Combustíveis (DNC) especifica quatro tipos de gasolina: Tipo A, Tipo A Premium, Tipo C, Tipo C Premium.


2.1 GASOLINA TIPO A


É uma mistura de naftas numa proporção que se enquadre na especificação prevista. Esta gasolina é fabricadapelas refinarias e entregue diretamente aos distribuidores, é a base da gasolina vendida ao consumidor final.

2.2 GASOLINA TIPO A PREMIUM


É uma mistura de naftas de craqueamento, alquilação e naftas reformadas cataliticamente, isso traz a gasolina uma alta octanagem. Este tipo é à base da gasolina Tipo C Premium, que é comercializada nos postos de revenda.


2.3 GASOLINA TIPO CÉ a gasolina comum encontrada nos postos de revenda. Para se obter a gasolina Tipo C, é acrescentado de 21 a 25% de álcool etílico anidro à gasolina Tipo A com o intuito de aumentar a octanagem do combustível. O índice de octanagem dessa gasolina deve ser de no mínimo 80.


2.4 GASOLINA TIPO C PREMIUM


Esta é a gasolina Tipo A Premium na qual foi adicionado de 21 a 25%de álcool etílico anidro. Foi desenvolvida para motores de alto desempenho e alta taxa de compressão, deve ser usada se o fabricante do veículo recomendar uma gasolina com alta resistência à detonação. Apresenta o índice de octanagem de no mínimo 91.


3 PROCESSOS DE OBTENÇÃO DA GASOLINA


3.1 REFINO OU DESTILAÇÃO FRACIONADA


O primeiro passo do processo é a dessalinização doóleo bruto, em seguida o óleo é aquecido a 320 °C em fornos de fogo direto. Então o óleo é aquecido em uma unidade de fracionamento a uma temperatura próxima a 600 °C, esse aquecimento é feito com vapor de alta pressão. Durante este aquecimento são liberados gases, esses gases sobem por uma coluna onde, na parte mais baixa da coluna a temperatura é maior enquanto que na parte mais alta a...
tracking img