Teologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 134 (33314 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
CRONOGRAMA DA TRIBULAÇÃO

A série de eventos relacionados com a fase de tribulação profetizada na Bíblia para os tempos finais tem sido citada e comentada diversas vezes durante a história do cristianismo. O que fica patente é que, apesar de manterem uma mesma linha central de interpretação, as muitas versões e comentários feitos apresentam algumas diferenças de interpretação no que se refereà ordem cronológica dos últimos acontecimentos.
Graças ao fato de vivermos no limiar desses acontecimentos, temos certa vantagem sobre pessoas que viveram há dezenas ou até centenas de anos. Hoje, temos uma melhor idéia do que podem significar literalmente as profecias apocalípticas, por estarmos vivendo no tempo do seu cumprimento. Não esqueçamos que João, ao escrever o Apocalipse, expressou asvisões e revelações divinas e os fatos surpreendentes que aconteceriam no final dos tempos, com as suas palavras e com a limitação tecnológica própria de quem vivia há 2.000 anos.
Hoje, vivendo o avanço tecnológico profetizado no livro de Daniel e já observando o surgimento do sistema político-religioso que servirá como base de atuação para o anticristo, podemos descobrir e entender maisprecisamente as maravilhosas revelações apocalípticas e a seqüência de acontecimentos profetizados. É por essa razão que este artigo poderá sofrer contínuas atualizações, pois, paulatinamente, o quadro profético geral fica mais claro e detalhado.

Apesar de muitos atribuírem à tribulação um período mais extenso, somos levados a considerar tecnicamente como período de tribulação os sete anos anteriores àsegunda vinda de Jesus e a conseqüente derrota da besta e seu sistema. É claro que atualmente vivemos tempos difíceis, porém é importante não confundi-los com a tribulação final de sete anos, da qual faz parte a grande tribulação, um período de três anos e meio, na segunda metade da tribulação. Para considerar o período tribulacional como um período de sete anos, tomamos como base umainterpretação futurista da última semana de Daniel (para maiores informações, acesse o tópico AS SETENTA SEMANAS).

CONDIÇÕES PRÉVIAS

É praticamente impossível traçar uma seqüência totalmente exata de cada evento que está porvir, haja vista que a prioridade na revelação apocalíptica não é narrar fatos seqüenciados de forma metódica e sim revelar a derrota do mal de forma definitiva no universo.Estamos vivendo o que Jesus em seu sermão profético chamou de "princípio de dores", ou seja, uma série de conflitos e catástrofes iniciais que vão resultar na instalação do novo sistema de governo mundial e na chegada da tribulação em si. Jesus profetizou que nações se levantariam contra nações, reinos contra reinos, e que haveria pestes, fomes e terremotos. Esse cenário de guerras, fome e morte seencaixa perfeitamente na descrição dos quatro cavaleiros do Apocalipse (Ap. 6:1-18). Em nosso estudo MATEUS 24 X APOCALIPSE 6 detalhamos melhor essa relação.
De acordo com aquilo que temos comentado e acompanhado nos tópicos ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS, essa série de conflitos e catástrofes permitirá que se instale um cenário propício para a Nova Ordem Mundial. Cremos que as forças hegemônicas que hojedominam o mundo serão enfraquecidas e darão lugar a um sistema cada vez mais unificado e aparentemente solidário. Entendemos que, no final deste período do princípio de dores, haverá um rápido período de transição, paz humana e reordenamento mundial.

As profecias bíblicas, principalmente as de Obadias e Jeremias, nos levam a acreditar que no período de conflitos do princípio de dores, algunspovos e grupos religiosos mais radicais e fundamentalistas serão exterminados (Ob.1:1-14). Isso explicaria três questões básicas:

1) O governo do anticristo e do falso profeta terá apoio mundial total, exceto dos cristãos verdadeiros, os quais não aceitarão a marca da besta nem adorarão a sua imagem. Porém, hoje existe uma religião que, mesmo não sendo cristã, se oporia radicalmente ao...
tracking img