Tecnologias de lectricidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4607 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
I. CONFORTO LUMINOSO

O que todos nós queremos – arquitectos, engenheiros, decoradores de interiores, empresas fornecedoras de tecnologia, produtos e serviços e, principalmente, o usuário final - é que nossos ambientes tenham o melhor conforto luminoso, a melhor qualidade e o menor custo possível. Esta equação, que parece simples, depende de muitas variáveis.
Para que possamos entendê-lade maneira mais clara e objectiva, começaremos por discutir primeiramente o que é conforto luminoso.
O primeiro nível para avaliarmos o que é o conforto luminoso refere-se à resposta fisiológica do usuário. Um determinado ambiente provido de luz natural e/ou artificial, produz estímulos ambientais, ou seja, um certo resultado em termos de quantidade, qualidade da luz e sua distribuição,contrastes etc.
O mesmo raciocínio serve para as outras áreas do conforto Ambiental:
* área de acústica, teremos um certo nível de barulho, as frequências desse ruído, sua distribuição e propagação etc.
* área de conforto térmico, teremos a temperatura do ar, a humidade relativa, a ventilação no ambiente, uma certa quantidade de insolação etc.
Todos esses estímulos ambientais sãofísicos, objectivos e quantificáveis. O usuário sentirá todas estas variáveis físicas do espaço por meio de seus sentidos – visual, auditivo e termo – e a elas responderá, num primeiro momento, através de sensações.

Quanto menor for o esforço de adaptação do indivíduo, maior será sua sensação de conforto.
Mas o que seria este “esforço de adaptação”?
Do ponto de vista fisiológico, paradesenvolvermos determinadas actividades visuais, nosso olho necessita de condições específicas e que dependem muito das actividades que o usuário realiza. Por exemplo: para ler e escrever, é necessária uma certa quantidade de luz no plano de trabalho2; para desenhar ou desenvolver actividades visuais de maior acuidade visual (actividades mais “finas” e com maior quantidade de detalhes), necessita-sedemais luz.
Mas quantidade de luz não é o único requisito necessário. Para essas actividades, a boa distribuição de luz no ambiente e a ausência de contrastes excessivos (como a incidência directa do sol no plano de trabalho e reflexos indesejáveis) também são factores essenciais. Quanto melhores forem as condições propiciadas pelo ambiente, menor será o esforço físico que o olho terá de fazerpara se adaptar às condições ambientais e desenvolver bem a actividade em questão. É o enfoque fisiológico da definição de conforto ambiental.
Mas será que, para desenvolvermos uma determinada actividade, conforto pode e deve ser equacionado somente por esta “vertente fisiológica” de maior ou menor esforço?
Não.
Hopkinson diz: “Aquilo que vemos depende não somente da qualidade física da luzou da cor presente, mas também do estado de nossos olhos na hora da visão e da quantidade de experiência visual da qual temos de lançar mão para nos ajudar em nosso julgamento... Aquilo que vemos depende não só da imagem que é focada na retina, mas da mente que a interpreta”
Conforto é, portanto, a interpretação de estímulos objectivos, físicos e facilmente quantificáveis, por meio de respostasfisiológicas (sensações) e de emoções, com carácter subjectivo e de difícil avaliação.




II. OS OBJECTIVOS DA ILUMINAÇÃO


O primeiro objectivo da iluminação é a obtenção
de boas condições de visão associadas à visibilidade,
segurança e orientação dentro de um determinado ambiente.
Este objectivo está intimamente associado às actividades
laborativas eprodutivas – escritório, escolas, bibliotecas,
bancos, indústrias etc. É a luz da razão.




O segundo objectivo da iluminação é a utilização
da luz como principal instrumento de ambientação do
espaço – na criação de efeitos especiais com a própria
luz ou no destaque de objectos e superfícies ou do próprio
espaço.
Este objectivo está intimamente associado...
tracking img