Tecnologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4417 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]






















































































SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 3

2 Capability Maturity Model (cmM) 4
2.1 níveis 4
2.1.1 FASES DO ENFOQUE IDEAL 6

3 Capability Maturity Model Integration (cmMI) 7
3.1 CONCEITOS 7
3.2 CARACTERÍSTICAS 7
3.2.1REPRESENTAÇÃO CONTÍNUA 8
3.2.2 REPRESENTAÇÃO POR ESTÁGIOS 9
3.3 FASES 11

4 iso 9000 12
4.1 PADRÕES DE DOCUMENTAÇÃO 13

5 melhorias de processos do software brasilero (mps.br) 15
5.1 Modelo de referência para melhoria do processo de software (MR-MPS) 15
5.2 Método de avaliação para melhoria do processo de software (MA-MPS) 16
5.3 Modelo de negócio para melhoria do processo de software (MN-MPS) 175.4 diferença entre MPS.Br e cmmi 17

6 CONCLUSÃO 19

REFERÊNCIAS 20
INTRODUÇÃO

Sabe-se que a busca por um padrão de qualidade por uma empresa, em qualquer ramo de atividade, é um diferencial para o sucesso e confiabilidade de seus produtos.
Neste trabalho será discutido padrões de qualidades de software. Falaremos sobre o CMM, CMMI, ISO e MPS.Br. Serãoabordada todas suas características, conceitos e suas fases, e sua aplicabilidade, afim de definir quais empresas estarão aptas a seguir esses padrões e conseguir certificações.




Capability Maturity Model (cmM)

Na década de 90, iniciou-se um movimento de entendimento e solução de problemas crônicos que afetam a indústria de software, principalmente os relacionados a nãocumprimento de prazos, orçamentos e funcionalidades requeridas em seus produtos. Foi reconhecido que vários desses problemas estariam baseados no fato da construção de software estar sendo conduzida por métodos improvisados e de maneira artesanal, muitas vezes, mais dependentes do talento profissional e de esforços heroicos individuais, do que de processos formais orientados ao gerenciamento e àengenharia de software.
Embora vários esforços no sentido de se produzir software com maior produtividade e qualidade tenham ocorrido em décadas anteriores, foi nos 90 que vimos os modelos de qualidade do processo de software ganharem visibilidade mundial. Em especial, o CMU/SEI-CMM Carnegie Mellon University/Software Engineering Institute-Capability Maturity Model ou, simplesmente, CMM. OCMM tem sido empregado por organizações de software que buscam maior qualidade do produto final, previsibilidade em custos e cumprimento de prazos estabelecidos.
O CMM, como um modelo, busca orientar a organização de maneira lógica e natural na implementação de melhorias contínuas em seus processos de construção de software. Com foco nessas melhorias, estabelece e prioriza ações aserem realizadas para se evitar erros e re-trabalhos ao longo do ciclo de construção. Estruturado em cinco níveis de maturidade, o CMM permite às organizações buscarem consistentemente os requisitos do próximo nível a ser atingido, que são compostos por objetivos de processo que estabilizam um componente importante do processo de software. Alcançando-se cada nível da estrutura de trabalho dematuridade, estabelece-se um componente diferente no processo de software, resultando em um aumento na capacidade do processo da organização.

1 níveis

O CMM se divide nos seguintes níveis:
Nível 1 – Inicial: O desenvolvimento normalmente é caótico e dependente de esforços heroicos individuais. Não existem planos realistas de projeto, estimativas de custos, normas,procedimentos, padrões, documentação e controle que permitam ao gerente e à administração sênior conhecerem a situação do projeto, identificarem riscos e problemas e agirem preventiva ou corretivamente. Desvios não são tratados a tempo ocorrendo problemas frequentes com relação a prazos, orçamentos, qualidade ou funcionalidades do produto de software.
Nível 2 – Repetível: A organização...
tracking img