Tcc de cranio

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1343 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O Exame Tomográfico.

O exame tomográfico está indicado quando os métodos convencionais não se mostram eficazes na elucidação diagnóstica, ou ainda, na pesquisa de patologias específicas pré-definidas.
Na fase que antecede o exame convém fazer uma entrevista com o paciente a fim de se obter informações acerca das razões que levaram ao procedimento. A entrevistaserá importante para o planejamento do exame e auxiliará o radiologista nas suas conclusões diagnósticas.
Exames prévios relacionados com o estudo precisarão ser analisados e correlacionados com os dados obtidos, devendo ficar retidos para análise do médico radiologista.
Crânio
A tomografia de crânio está indicada:
- Nos Tumores do encéfalo.
- Nos Processos Infecciosos.
- Nasdoenças vasculares.
- Nas doenças degenerativas.
- No Trauma crânio-encefálico.
- Nas malformações.
A entrevista prévia do paciente será útil para a escolha adequada do protocolo a ser utilizado e para a viabilidade do uso de meio de contraste.
O contraste na TC é utilizado sempre que há uma ruptura da barreira hemato-encefálica, como nos casos de tumores vascularizadose nos processos infecciosos ou, ainda, quando o objetivo for à contrastação de vasos arteriais e/ou venosos.
O contraste utilizado é a base de iodo, sendo preferível os meios não iônicos, devido a sua menor toxicidade. O volume a ser administrado é determinado pelo médico que supervisiona o exame. Normalmente o volume total não excede a taxa de 2 ml/Kg.
No exame decrânio de rotina em um sistema helicoidal a taxa de 1 ml/kg é a mais utilizada.
Exemplo: paciente de 70 Kg Volume de contraste = 70 ml.
O posicionamento pode variar entre diferentes serviços, no entanto, a convenção mais aceita, estabelece como parâmetro cortes paralelos à linha orbito-meatal.
Os cortes da fossa posterior são emgeral mais finos, variando entre 2, 3, e podendo chegar até 5 mm com cortes desta espessura, reduz-se a magnitude dos artefatos produzidos pela massa óssea densa correspondente a porção petrosa do osso temporal. Os cortes supra-tentoriais são realizados em geral com 8 ou 10 mm.
O planejamento abrange um número de cortes entre 15 e 20, indo do forame magno até o vértex cerebral.Quando o exame for realizado em duas fases (sem contraste e com contraste), será importante manter o mesmo posicionamento do paciente antes e após a injeção do meio iodado.
A documentação pode ser feita em dois filmes (um com a série sem contraste, o outro da série contrastada), formatados com 20 exposições cada.
É conveniente manter na primeiraexposição o SCOUT com as linhas de referência.

O Crânio em cortes coronais.
Eventualmente cortes coronais podem ser necessários para uma melhor elucidação diagnóstica.
O posicionamento do paciente é semelhante à posição de HIRTZ utilizada na radiologia convencional. Alguns equipamentos permitem o posicionamento em decúbito dorsal. Neste caso, opaciente fica com a cabeça numa posição mais baixa em relação ao corpo.
Alguns pacientes sentem um desconforto importante no posicionamento coronal em decúbito dorsal. A posição em decúbito ventral com o mento apoiado sobre um suporte radiotransparente (isopor) pode ser a alternativa. Em ambos os posicionamentos no entanto, se faz necessário angular o gantry para que os cortes seaproximem da perpendicularidade da linha órbito meatal.

CRÂNIO ROTINA |
No. Cortes: 10 - fossa posterior 8 - região supra tentorial. | Scout: Perfil |
Espessura: 3 / 10 mm | Incremento: 5 / 10 mm | GAP: 2 mm / 0 mm....
tracking img