Tcc - chocolate

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2928 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]








Etec “JOÃO GOMES DE ARAÚJO”








































[pic]



Etec “JOÃO GOMES DE ARAÚJO”

Curso Técnico em Cozinha




Alfredo C. Bleck
Gleise Zuin Irias






Alta gastronomia baseada no chocolate














Pindamonhangaba – SP
2012
CEETEPS - CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃOTECNOLÓGICA
“PAULA SOUZA”
Etec “JOÃO GOMES DE ARAUJO”

Alfredo C. Bleck
Gleise Zuin Irias
Alta gastronomia baseada no chocolate



Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao CEETESP – Centro Estadual de Educação Tecnologia “Paula Souza” – Etec “João Gomes de Araújo” como requisito parcial para a certificação do
Curso Técnico emCozinha
Profª Orientadora: Ana Lucia Cunha




















Pindamonhangaba – SP
2012




1 INTRODUÇÃO

"Theobroma cacao" (do grego, quer dizer “alimento dos deuses) o nome científico do cacau sugerido no século XVIII por Linné. Segundo Farrow (2005, p. 18), “Theobrama”do grego quer dizer “alimento dos deuses”. O padrinho foi CarlosLinnaeus, um botânico sueco que conhecia muito bem a trajetória do chocolate através da historia dos povos. Porem a história do chocolate se inicia bem antes com as civilizações mesoamericanas Asteca e Maia e, ainda a recém citada Olmeca, entre outros grupos.
O chocolate era consumido em varias culturas pré-colombianas. Os Incas, que viviam a milhares de quilômetros de distancia dos Astecas,produziam cacau em quantidade suficiente para o uso de toda população. Entre os mias e os Astecas, porem so a nobresa podia dar-se ao luxo do uso habitual do chocolate.(FRANCO, 2001). Os Olmecas, cultura existente a três milênios atrás, foram possivelmente os primeiros a utilizar o chocolate. Os Astecas usavam o chocolate para representar o sangue, um símbolo poderoso, e como moeda. Coube aos espanhóisdifundir para o resto do mundo, a partir do século XVI, o chocolate ou "tchocolath" , bebida amarga e apimentada segundo Hermé (2006), na qual inicialmente diminuiu-se a proporção de especiarias e acrescentou-se mel ou açúcar.
No México, os astecas cultuavam o deus Quetzalcoatl. Ele personificava a sabedoria e o conhecimento e foi quem lhes deu, entre outras coisas, o chocolate. Os astecasacreditavam que Quetzalcoatl trouxera do céu para o povo as sementes de cacau, que também servia como moeda para este povo. Eles festejavam as colheitas, oferecendo às vítimas de sacrifícios taças de chocolate.
Um dia, Quetzalcoatl ficou velho e decidiu abandonar os astecas. Partiu em uma jangada de serpentes para o seu lugar de origem - a Terra do Ouro. Antes de partir, porém, ele prometeu voltar noano de "um cunho", que ocorria uma vez a cada ciclo de 52 anos no calendário que ele mesmo criara para os astecas. Enquanto isso, por volta de 600 a.c., os maias, que também conheciam o chocolate, estabeleciam as primeiras plantações de cacau em Yucatan e na Guatemala. Considerados importantes comerciantes na América Central, eles aumentaram mais ainda suas riquezas com as colheitas de cacau. Delese obtinha uma bebida fria e espumante, chamada "tchocolath". O valor do cacau também estava em suas sementes. Elas eram as moedas. Na época por exemplo, um coelho podia ser comprado com 8 sementes e um escravo com 100 sementes (LIMA, 2008).
Mais tarde foi Cortez quem pisou naquelas terras e, sem dúvida, ficou muito impressionado com a mística que envolvia o chocolate e mais ainda com o seu usocorrente. Assim, com o intuito de gerar riquezas para o tesouro de seu país, ele estabelece uma plantação de cacau para o rei Carlos V, da Espanha. E, como bom negociante, começa a trocar as sementes de cacau por ouro, um metal indiferente àqueles povos. Os espanhóis aos poucos se acostumavam com o chocolate e, para atenuar o seu amargor, diminuíam a proporção de especiarias e o adoçavam com mel....
tracking img