Tcc automacao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1710 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
EXEMPLO 1 DE CONTROLE DO pH ATUALMENTE EM USO NAS USINAS DE AÇÚCAR E ÁLCOOL
HTTP://WWW.INOVATRONIC.COM.BR HTTP://WWW.NETZSCH.COM.BR ENTRADA DO CALDO DE CANA TRANSMISSOR DE pH CLP OU SDCD

TANQUE 1 COM ALTA AGITAÇÃO TRANSMISSÃO PARA CLP OU SDCD (SAÍDA DE 4 A 20 mA)

ELETRODO DE pH

TANQUE 2 COM BAIXA AGITAÇÃO CAL OU CLARISINA

VÁLVULA REGULADORA DO CALDO

PROCESSO

BOMBA DOSADORA COMINVERSOR DE FREQUÊNCIA BOMBA DE TRANSFERÊNCIA

CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA 1- Com esta malha de controle, o valor do pH apresentará uma variação residual de período longo e grande amplitude. O sistema responde de forma lenta ao aumento ou redução do produto a ser dosado (cal ou Clarisina).
PERÍODO

2- O sistema apresenta uma enorme histerese no controle do pH, devido ao volume de caldo de canaentre o ponto de dosagem de produto e o ponto de medição do pH. 3- Em alguns momentos o valor do pH do tanque 1 poderá estar defasado em relação ao ponto de medição do pH em até 180º.

SET POINT

AMPLITUDE

4- Devido à temperatura do caldo de cana estar acima de 60º, o eletrodo de pH sofre redução da vida útil, necessita de períodos curtos entre calibrações e tempo de resposta lento. 5-Devido as características do caldo de cana, o eletrodo sofre incrustrações, necessitando de frequente limpeza.

TANQUE 1

pH CONTROLADO PARA O PROCESSO (saída do tanque 2)

CONTROLE DO INVERSOR DE FREQUÊNCIA (SAÍDA DE 4 A 20 mA)

EXEMPLO 2 DE CONTROLE DO pH ATUALMENTE EM USO NAS USINAS DE AÇÚCAR E ÁLCOOL
HTTP://WWW.INOVATRONIC.COM.BR HTTP://WWW.NETZSCH.COM.BR ENTRADA DO CALDO DE CANATRANSMISSOR DE pH CLP OU SDCD

TANQUE 1 COM ALTA AGITAÇÃO TRANSMISSÃO PARA CLP OU SDCD (SAÍDA DE 4 A 20 mA)

ELETRODO DE pH

TANQUE 2 COM BAIXA AGITAÇÃO CAL OU CLARISINA

VÁLVULA REGULADORA DO CALDO

PROCESSO BOMBA DOSADORA COM INVERSOR DE FREQUÊNCIA

BOMBA DE TRANSFERÊNCIA

CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA 1- Com esta malha de controle, a variação residual do pH apresentará um período muitocurto e amplitude reduzida. O sistema responde de forma rápida ao aumento ou redução do produto a ser dosado (cal ou Clarisina). Porém, é imprescindível que o produto a ser dosado esteja diluído em baixa concentração, pois caso contrário, o pH poderá ficar fora de controle.
PERÍODO SET POINT AMPLITUDE

2- O sistema não irá dispor dos tanques 1 e 2, que têm a importante característica dehomogeneizar a mistura do produto químico com o caldo de cana. 3- Pequeno volume entre o ponto de dosagem e o de medição. 4- Devido à temperatura do caldo de cana estar acima de 60º, o eletrodo de pH sofre redução da vida útil, necessita de períodos curtos entre calibrações e tempo de resposta lento. 5- Devido as características do caldo de cana, o eletrodo sofre incrustrações, necessitando de frequentelimpeza.

TANQUE 1 = pH MEDIDO

pH CONTROLADO PARA O PROCESSO (saída do tanque 2)

CONTROLE DO INVERSOR DE FREQUÊNCIA (SAÍDA DE 4 A 20 mA)

SOLUÇÃO INOVATRONIC / NETZSCH Com algorítmo de PID dedicado para o controle de pH
HTTP://WWW.INOVATRONIC.COM.BR
TAMPA REMOVÍVEL PARA ACESSO AO ELETRODO SONDA ( ) com eletrodo de pH CONTROLADOR E TRANSMISSOR DE pH (

HTTP://WWW.NETZSCH.COM.BROPCIONAL ) CLP OU SDCD

ENTRADA DO CALDO DE CANA

SP2

TANQUE 1 COM ALTA AGITAÇÃO

SISTEMA DE REFRIGERAÇÃO

sag do

em

em

i vár

os

po

s nto
VÁLVULA SOLENÓIDE TRANSMISSÃO PARA CLP OU SDCD (SAÍDA 1 DE 4 A 20 mA)

tom

ada

de

me

ão diç

em

vár

ios

t pon

os

VÁLVULA REGULADORA DO CALDO BOMBA DE RECIRCULAÇÃO TANQUE 2 COM BAIXA AGITAÇÃO CO2 ou arcomprimido SISTEMA DE LIMPEZA AUTOMÁTICA DO ELETRODO

CONTROLE DO INVERSOR DE FREQUÊNCIA (SAÍDA 2 DE 4 A 20 mA) (Independente do PLC ou SDCD)

PONTO OPCIONAL DE MEDIÇÃO DO pH CAL OU CLARISINA PROCESSO

BOMBA DOSADORA COM INVERSOR DE FREQUÊNCIA

BOMBA DE TRANSFERÊNCIA

CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA 1- Com esta malha de controle, a variação residual do pH apresentará um período curto e amplitude...
tracking img