Tavares bastos e visconde uruguai

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1903 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Pensamento Social Brasileiro Professora: Maria Alice Rezende de Caravalho Gabriel Holliver Souza Costa - 1213223 O que significava, no contexto da década de 1870, a frase com que Tavares Bastos inicia seu livro A Provincia, estudo sobre a descentralização do Brasil: “os que desejam a eternidade para as Constituições, e o progresso lento para os povos, os que são indulgentes, moderados,conciliadores, escusam folhear esse livro”. Tavares Bastos, quando escreve A Província em 1870, apresenta a partir de um pragmatismo politico, utilizando os fatos históricos ocorridos tanto no processo de evolução politica do Brasil, quanto nas experiências liberais que ocorreram em outros países para compor a sua argumentação e defesa de um Estado Brasileiro Liberal. O autor preserva ainda aquele mesmoespírito romantico apresentado em “os males do presente e as esperanças do futuro”, porém desta vez com uma argumentação bem mais sofisticada. Embebido principalmente pela literatura de Alexis de Toqueville e Rosseau, este seria o desaguadouro “precursor das análises de orientação liberal” no pensamento politico brasileiro segundo Werneck Vianna. Para que fique mais claro suas ideias, será necessáriotecer um breve texto histórico do processo evolutivo social e político do Brasil. O modelo de colonização do território brasileiro é hibrido. A colonização portuguesa se diferenciou de todas as outras colonizações da América Latina. Os portugueses, com seu espirito carismático e encantados com paraíso tropical juntamente com os jesuítas logo trataram de se relacionar de com os nativos. Diferenteda colonização americana, onde houve um processo de dizimação indígena. por aqui por mais que tenham havido conflitos, de certo modo a população se fundiu aos indios, e mais tarde aos negros que vieram da Africa para servirem a escravidão, então, esse caldeirão étnico é o tempero do caldo social brasileiro. Portugueses vindos da Europa ibérica escravagista, índios e africanos, estes últimos queviviam sob outra forma de organização social antes da colonização portuguesa. Esta particularidade será bastante relevante, no tocante que tanto os índios quanto os africanos e seus descendentes terão que passar por um processo civilizador 1, e catequização, onde lhe serão impostos uma nova cultura e uma religião. Esta particularidade irá reger o debate entre um Estado liberal ou centralizador aposteriori. O Brasil é uma invenção, do século XVI, até o inicio do século XVIII o Brasil comunicava-se com o mundo somente a partir da tutela de Portugal, e tendo um status de colônia. Não existia integração entre os habitantes, o elo era sempre a capital para servir as necessidades de Portugal, não existia o sentimento de pertencimento a uma nação. Faltava aquilo que Nobert Elias chamou de“biulding”. Em 1808 ocorre outro fato de diferencia a colonização brasileira. a vinda da coroa portuguesa para o Brasil é fato único na historia. Junto com o rei vieram grandes engenheiros e intelectuais da época. O plano era ambicioso, de criar uma potencia neste território de tamanho continentais. O rei administrava de maneira demasiada centralizada, em uma politica de dinâmica integracionista ecivilizatória. A origem do Brasil é ibérica escravagista. Em 1822 é declarada a independência, mas o modelo de governo permanece o mesmo, em 1824 é escrita a constituição. Mas aqueles velhos vícios da Coroa portuguesa continuam na republica, eleições de “cartas marcadas”, administração oligárquica que visava somente o interesse da elite. Ora, o Brasil só abolirá a escravidão em 1888! A educação pública era depéssima qualidade, nesta época o Estado investia pesado em forças policiais, até para conter a quantidade
1 Nobert Elias – O processo civilizador

significativas de revoltas que ocorreram dentro daquele campo de pressão. Tavares Bastos denuncia todas estas práticas em Os Males do Presente e as Esperanças do futuro, que ele escreve com somente vinte e um anos de idade. É importante...
tracking img