Tanatologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1839 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Tanatologia
A Tanatologia é uma ciência que tem como foco o estudo da morte e do morrer. O estudo envolve processos de morte pela perda de pessoas queridas, o processo de adoecimento, suicídio, acidentes, violência, o luto.
“Aqueles que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós.”
Amado Nervo
Estamos de luto. Oprocesso de luto é iniciado após a perda de pessoas significativas, tem se observado que há muitas mortes após a viuvez, a alta vulnerabilidade de mulheres que perdem seus filhos e o tipo de morte pode influenciar a forma de elaboração do luto.
O luto era visto como doença física, pois durante o processo de luto as pessoas enlutadas apresentavam alguns sintomas (depressão, insônia, anorexia), hojeesses sintomas são relacionados ao processo de luto e não são mais vistos como uma patologia.
O luto complicado pode ser manifestado por sintomas físicos e mentais, o tipo de morte pode afetar esses sintomas acarretando muito sofrimento, como na morte inesperada, sem aviso prévio. Porém, a morte lenta de pessoas com doenças degenerativas faz com que se viva longos processos de morte, causando odesgaste e aumentando o processo de luto, podendo ocorrer o sentimento de culpa pelo cuidador, o sentimento de tristeza, raiva e até o desejo de morte como alívio do sofrimento.
Cuidado no fim da vida. Num estudo feito com pacientes em estado terminal foram verificados alguns estágios desde o descobrimento à aceitação (negação, raiva, barganha, depressão e aceitação). No estágio de consciênciafechada o paciente não quer saber da sua doença, da morte e o profissional também não fala.
Observou-se que pacientes em fase terminal há um grande índice de sofrimento, o que torna mais doloroso para aqueles nos quais a doença chegou numa fase irreversível. Sendo implantado um programa de cuidados paliativos visando alternativas de tratamento menos agressivo, melhor controle dos sintomas,aproximação da família, diminuição nos índices de depressão, cuidado dos sintomas incapacitantes (demência, esclerose, confusão mental).
Cuidar do cuidador. Outro aspecto importante é a formação e a preparação do profissional da saúde para lidar com pacientes com doenças graves e seus familiares. Os estudos mostram as dificuldades relatadas pelos profissionais, que é como falar com o paciente sobre oagravamento da doença e a morte, como realizar procedimento em pacientes sem prognóstico de cura e a sensação de impotência que a novas situações causam. Várias pesquisas mostram como os profissionais lidam com a morte e o seu medo de enfrentar a situação, o estudo propõe que sejam criados cursos específicos de Tanatologia, para que esses profissionais tenham a possibilidade de entrar em contato com ossentimentos e valores mais profundos, levando à construção do seu conhecimento.
Com o objetivo de obtermos as conclusões à cerca da presença da morte no cotidiano, foram feitas entrevistas com três profissionais da área de saúde: uma enfermeira, uma fisioterapeuta e uma médica. Faremos um resumo do que cada uma falou e a seguir faremos uma conclusão a partir do que foi dito.

• Ana IreneCoelho Nunes-Enfermeira.
Graduada pela Universidade Federal dePernambuco
Local de trabalho: Hospital Tricentenário-Olinda Sertor: Crônicos

“A experiência com óbitos no setor em que trabalho é frequente,pois,lido com pacientes em sua maioria em idade avançada,inclusive alguns centenários,os quais já estão se encaminhando para o fim do ciclo vital terrestre,em síntese:nascer,crescer emorrer. Os diagnósticos mais frequentes são da DANT(doenças não transmissíveis),típicas de pessoas com idade avançada,são elas:doenças e seqüelas cardiovasculares,infecções do trato respiratório,diabetes melitus,alzheimer,parkson,entre outros.
Quando um paciente vai a óbito no meu setor, muitas das vezes fico bastante comovida com a situação, pois sempre busco criar vínculos com o paciente e sua...
tracking img