Tanatologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 27 (6570 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Tanatologia Forense

É a parte da Medicina Legal que estuda a morte e as suas repercussões na esfera jurídico-social.
A tanatologia se divide em: Tanatognose, que estuda o diagnóstico da realidade da morte, e; Cronotanatognose, que estuda a determinação da hora ou data da morte.
A morte, na sua acepção mais simples, consiste na cessação total e irreversível das funções vitais. A morteatualmente é definida por critérios estabelecidos pelo Conselho Federal de Medicina (Resolução 1480/97) que a considera como sendo a parada total e irreversível das atividades encefálicas. É o que se denomina morte encefálica.
A morte pode ser:
a) Real (suspensão total e definitiva de todas as atividades vitais);
b) Intermediária (suspensão de algumas atividades vitais);
c)Relativa (suspensão de algumas atividades vitais, mas com possibilidade de recuperação);
d) Aparente - Entendida como um estado do organismo no qual as funções vitais se reduziram à um mínimo tal que dão a impressão errônea da morte. Ocorre nas intoxicações graves produzidas por soníferos, nos congelamentos, em obstetrícia quando se pratica a reanimação dos recém-nascidos aparentemente mortos, quesofrem de asfixia pálida.
O diagnóstico do tempo da morte se dá pela observação das evidências ou dos sinais abióticos ou não vitais positivos. Os fenômenos cadavéricos ou sinais tanatológicos podem ser: Imediatos; Consecutivos ou mediatos, e; Transformativos.

Fenômenos Abióticos Imediatos
1. Perda da consciência;
2. Perda da sensibilidade(tátil,térmica e dolorosa);
3. Perda damotilidade e do tono muscular;
4. Dilatação pupilar;
5. Relaxamento esfincteriano (perda de fezes,urina e esperma);
6. Cessação da respiração;
7. Cessação da circulação;
8. Cessação de atividade cerebral.

Fenômenos Abióticos Consecutivos
Desidratação cadavérica: o cadáver, estando sujeito ás leis da física, sofre desidratação tegumentar. Esta traduz-se por:
* decréscimo depeso: até 8g por quilograma de peso em um dia.
* pergaminhamento da pele: a pele se desseca e endurece por efeito da evaporação -tegumentar, apresentando-se mcomo se um pergaminho fosse.
* dessecamento das mucosas dos lábios: a mucosa dos lábios toma uma consistência dura e --tonalidade pardacenta.
* modificações globulares: a desidratação manifesta nos olhos certos fenômenos quedevem ser conhecidos, como, por exemplo, a formação da tela viscosa, a perda da tensão do globo ocular, o enrugamento da córnea, a mancha negra da esclerótica( livor sclerotinae nigrences) e a turvação da córnea transparente.

Esfriamento cadavérico (algor mortis): com a morte e a conseqüente falência do sistema termorregulador, a tendência do corpo é equilibrar sua temperatura com o meioambiente. Embora esse resfriamento seja progressivo, não se observa sempre uma uniformidade rigorosamente precisa. Ele começa pelos pés, mãos e face. Os órgãos internos mantém-se aquecidos por 24 horas em média. A renovação do ar, a unidade do ar e a ventilação forte local roubam calor, influenciando na marcha do esfriamento do cadáver. O corpo, quando envolvido em roupas ou mantido em ambiente fechado,sofre um processo de esfriamento bem mais lento do que em outras circunstâncias. Quanto maior for a diferença entre a temperatura do ambiente e a do corpo na hora da morte, mais rápido será o seu esfriamento. E amis lenta quanto mais próximas forem estas temperaturas.
A temperatura do cadáver é feita de preferência no reto, a uma profundidade de 10 cm, com termômetros especiais. Cálculo de tempodecorrido entre a morte e o momento do exame :
H= N-C
1,5
H- tempo calculado
N- temperatura retal normal (37,2°C)
C- temperatura retal do cadáver no momento do exame.
1,5 – representa o resfriamneto médio de 1,5°C por hora.

Manchas de hipóstase ( livor mortis): também chamadas de manchas de posição ou livores cadavéricos, são fenômenos constantes, inexistindo , e bem assim de...
tracking img