Tabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3342 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
DISCIPLINA: PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO







CONTRIBUIÇÕES DE TEÓRICOS DA PSICOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO

PROFESSORA PRESENCIAL: Rosemeire P. Vasel

TUTORA A DISTÂNCIA: Antônia Lucineire de Almeida



JARAGUÁ DO SUL–SC / DATA DE ENTREGA: 18/09/2012







INTRODUÇÃO





Neste trabalho viemos ressaltar todas as contribuições e seus aspectos na educação que foramatribuídas por alguns teóricos em psicologia, que são eles; Sigmund Freud, Jean Piaget, Henri Wallon e Lev S. Vigotski.

Precisamos entender que em cada situação da educação temos como espelho a teoria de um ou de outro teórico, pois todas as teorias juntas formam a idéia psicológica necessária para serem aplicadas nas unidades de ensino, afinal o ser humano é complexo e sua atitudecomportamental é imensa , por isso, para cada situação a visão e a ação sobre ela será diferente nos aspectos psicológicos.





























SIGMUND FREUD E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A EDUCAÇÃO

Sigmund Freud (Viena, 1856- Londres, 1939), médico austríaco e também fundador da psicanálise. Recebeu uma educação judaica não tradicionalista e aberta àfilosofia do Iluminismo. Desde cedo se especializou em neurologia. Os “Estudos sobre Histeria”, obra comum de Breuer e Freud são publicados em 1895. Freud afirma que “a experiência de passividade sexual antes da puberdade; é sim a etiologia específica da histeria”. No artigo é usado pela primeira vez o termo psicanálise. Trabalhando ao lado de Breuer, Freud abandonou aos poucos a hipnose pela catarse,inventando o método de associação livre, e enfim a psico- análise.

Publicado em 1899, “A Interpretação dos Sonhos”, definiu que a desarmonia dos sonhos não é um acidente de ordem mecânica; o sonho tem um sentido, esse sentido está escondido e não decorre das figuras utilizadas pelo sonho, mas de um conjunto de elementos que pertence ao próprio sonhador, fazendo com que a descoberta do sentidooculto dependa das “associações” produzidas pelo sujeito. Assim, o sonho, no mesmo tempo que protege o sono, assegura, de uma forma camuflada, uma “realização de desejo”.

Freud nos mostra que muitas vezes impulsos irracionais determinam nossos pensamentos, nossas ações e até mesmo nossos sonhos. Estes impulsos são capazes de trazer à tona necessidades básicas do ser humano que foramreprimidas, como por exemplo, o instinto sexual. Freud contraria aqueles que dizem que a sexualidade só surge no início da puberdade, que existe uma sexualidade infantil, o que era um absurdo para a época. E muitos de nossos desejos sexuais foram reprimidos quando éramos ainda crianças. Estes desejos e instintos, sensibilidade que todos temos, fazem parte inconsciente de nossa mente chamada id. É ondearmazenamos tudo que foi reprimido, as nossas necessidades insatisfeitas. “Princípio do prazer” esta parte que existe em cada um de nós, com uma função reguladora que atua como uma censura ante aos nossos desejos, que é chamado de ego. Precisamos desta função reguladora para nos adaptarmos no meio ondee vivemos. Nós mesmos começamos a reprimir nossos próprios desejos, já que percebemos que não vamospoder realizar tudo o que quisermos, pois vivemos em uma sociedade que é regida por leis morais, as quais tomamos consciência desde crianças, quando somos educados. A consciência do que podemos ou não fazer, segundo as regras da sociedade é a parte da nossa mente dominada superego (princípio da realidade). O ego vai apresentar como o regulador entre o id e o superego, para que possamos conciliarnossos desejos com o que podemos moralmente fazer.

A psicanálise se apóia em três pilares: a censura, o conteúdo psíquico dos instintos sexuais e o mecanismo de transferência. A censura é representada pelo superego, que inibem os instintos para que não sejam exteriorizados. Os atos falhos são ações inconscientes que estão em nosso cotidiano; são coisas que dizemos ou fazemos que um dia...
tracking img