Sugundo organizador (flavell)

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1193 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ANSIEDADE DOS OITO MESES

Em torno do sexto e oitavo mês a criança já consegue distinguir um amigo de um estranho, quando acontece de um estranho se aproximar-se a criança apresentará um comportamento de apreensão ou ansiedade e o comum é uma recusa de contato, uma rejeição com mais ou menos ansiedade.
No primeiro ano de vida podem-se distinguir três estágios na ontogênese da ansiedade, a reaçãodo bebê no processo do parto o protótipo fisiológico de toda ansiedade. E logo após o parto ou na primeira semana de vida o bebê apresenta manifestações de desprazer o que não caracteriza e nem constituem a ansiedade. A partir da oitava semana essas manifestações de desprazer tornam-se observável pela mãe e por observadores experientes, transformando-se em dois ou três sinais “codificados”. Paraa mãe é o inicio de uma comunicação, para criança é uma resposta ao desconforto, e os que estão em volta já conseguem identificar o que ela tem ou quer.
Em torno do terceiro mês de vida traços de memórias direcionadas ao meio pela criança foi adaptado ao seu mecanismo psíquico o que Karl Bühler (1934) denominou de “apelo”. Nesta fase da criança ela já é capaz de interagir ao meio voluntariamentee deliberadamente em suas ações já não é apenas reflexo. E o meio acaba sendo condicionado a ela, pelo seu choro de fome, do qual o externo supre uma satisfação que segue. Isso forma a base do sentimento de onipotência, estágio inicial do sentido de realidade segundo Ferenzi.
O post hoc ergo propter hoc se dividirá, uma parte continuará com forma rudimentar, outra será refinada até tornar-seinstrumentos mais poderosos do homem, principio do determinismo. A partir de então o meio exterior passa a satisfazer o que ela deseja, passando do estágio do que ela sente para o que ela deseja, onde inicia a comunicação. E após o terceiro mês começa a se estabelecer traços de memória do tipo simples, mas relacionada a alguns afetos de prazer ou desprazer.
E aos quatro e seis meses de idade esseafeto aparece como resposta, um comportamento de afastamento, que começa o estabelecimento da ansiedade propriamente dita. Pois no primeiro estágio quando a tensão interna perturba o estado de equilíbrio responde a sensação de desprazer e no primeiro estágio quando a tensão interna perturba a estado de equilíbrio responde a sensação de desprazer e no segundo estágio o medo acontece por situações que acriança já teve contato a qual liga a experiência de desprazer.
A maioria das crianças passam por essa experiência com as mães, mas quando respondem á um estranho com apreensão, estão na verdade respondendo com desprazer a ausência da mãe. A ansiedade que demonstra indica que pela sua percepção o rosto do estranho não é idêntico aos traços de memória da mãe. Esse estágio distinto nodesenvolvimento da organização psíquica é marcado aos oito meses. E que sua memória já estabeleceu traços lentamente, e a criança já passa por uma verdadeira relação objetal, da qual a mãe tornou-se o objeto de amor, o objeto libdinal.
Com isso a criança já cria e modifica sua forma de relacionar-se com o meio ambiente e de dominá-lo, ela já adquiriu a função de julgamento de decisão onde se vê que o ego emum nível intelectual superior de desenvolvimento psíquico ampliando horizontes.
E na presença da mãe as manifestações de ansiedade são brandas, mais na ausência da mãe esses sinais tornam-se evidentes.

UMA OBJEÇÃO Á NOSSA EXPLICAÇÃO DA ANSIEDADE DOS OITO MESES.
Do ponto de vista “biológico” de Szekely (1954), ele se opõe, a estas publicações dos estudos por observação feitos, pois para ele acriança já age com ansiedade a face humana desde os primeiros anos de vida e que isso acontece porque é inspirada pelo “padrão inimigo” de olhos-fronte.
O sorriso como reação é um processo complexo, pois é inato, é ativo pelo recém nascido pelo que fico impresso e é aprendido, há uma interface de complexidade. Contudo pesquisas demonstram que o reconhecer dos sinais gestálticos é um processo de...
tracking img