Strongyloides stercoralis

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1564 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Strongyloides stercoralis

Introdução
A estrongiloidíase é uma verminose causada pelo nematoide Strongyloides stercoralis que habita o intestino delgado do homem. Os ovos eliminados pela fêmea eclodem rapidamente no intestino, liberando as larvas rabditoides que saem com as fezes. Essas larvas no meio exterior originam machos e fêmeas de vida livre e também as larvas filarioidesinfectantes.

© OMS
Estrongiloidíase feminino

Agente causal/ conceito da doença
A estrongiloidíase é uma infecção causada por Strongyloides stercoralis, um pequeno nemátode fusiforme, com a fêmea apenas ligeiramente, se de todo, maior que o macho, ambos com apenas 3 milímetros. Só fêmeas podem ser parasitas, os machos vivem sempre livres no solo, alimentando-se de detritos orgânicos por toda a vida.No ciclo parasítico, as fêmeas reproduzem-se assexuadamente por partenogenese (põem ovos-clones, todos do sexo feminino, sem fecundação por espermatozoide); enquanto as formas livres são de reprodução sexual.


Ciclo evolutivo/vital
A larva infectiva de S. stercoralis penetra a pela do homem, entra na circulação venosa e passa pelo lado direito do coração para os pulmões, ondepenetra nos alvéolos. Daí, os parasitas adolescentes ascendem para a glote, são deglutidas, e atingem a parte superior do intestino delgado, onde se desenvolvem em adultos. Fêmeas poedeiras se desenvolvem em 28 dias após a infecção. Os ovos na mucosa intestinal, eclodem e se desenvolvem em larvas rabditiformes no homem. Essas larvas podem penetrar através da mucosa e voltam ao ciclo para acirculação sanguínea, pulmões, glote e duodeno e jejuno; assim elas continuam o ciclo de autoinfecção.
Alternativamente, elas são eliminadas pelas fezes, se desenvolvem em formas filariformes infectivas e entram em outro hospedeiro para completar o ciclo direto. Se não encontrar um hospedeiro adequado, as larvas maturam em vermes de vida livre e põem ovos no solo. Os ovos eclodem no solo e produzemlarvas rabditiformes que se desenvolvem em larvas filariformes infectivas e entram em um novo hospedeiro (ciclo indireto), ou maturam em formas adultas do verme para repetir o ciclo de vida livre.

Profilaxia
Redução da fonte de infecção com tratamento sanitário adequado das fezes e uso de calçados. Quimioterapia em massa em comunidades com alta endemicidade, apesar de ser preconizada poralguns autores, ainda não é medida adotada por todos.
* Utilização de calçados
* † Educação e engenharia sanitária
* † Melhoria da alimentação
* † Diagnosticar e tratar todas as pessoas parasitadas
* † Diagnosticar e tratar indivíduos com AIDS e imunodeprimidos (uso profilático).

Strongyloides stercoralis - larva filarióide (notar a ausência de bainha)

Etiologia/manifestações clínicas
Agente etiológico
. O helminto Strongyloides stercoralis
* Reino: Animalia
* Filo: Nematoda
* Classe: Secernenta
* Ordem: Rhabditida
* Familia: Strongyloididae
* Género: Strongyloides
* Espécie: Strongyloides stercoralis

Manifestações clínicas
* Os casos sintomáticos apresentam inicialmente alterações cutâneas com pontos eritematosos, que aparecem noslugares de penetração das larvas, acompanhadas de prurido, edema local e urticária.
* As manifestações intestinais são: diarreia, dor abdominal, constipação, anorexia, náuseas, vômitos e dor epigástrica que pode simular quadro de úlcera péptica.
* Nos casos de hiperinfecção ocorrem quadros diarreicos graves com várias evacuações diárias, causando desnutrição, desidratação, síndrome de máabsorção e acentuada perda de peso. Em indivíduos imunodeprimidos a doença pode desenvolver-se de forma severa, com disseminação larvária a múltiplos órgãos, caracterizando a estrongiloidíase disseminada.

Transmissão e contagem
Estrongiloidíase é transmitida através da penetração direta da pele humana por larvas infectantes quando em contato com o solo; andar descalço é, portanto,...
tracking img