Sticses

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1546 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
ELIZABETH FERREIRA DOS SANTOS PAIVA E ‘STICSES”
Em 1977 não sei em que mês, foi quando encontrei “Sticses” pela primeira vez. Sentia-me tão perseguida; meu ritmo de vida era intenso, a todo o momento a certeza de que a vida valia muito pouco.
Em dado momento estava cercada de perigos e não havia chance de escapar com vida, e não sei se minha mente em busca de um refúgio apresentou-me “Sticses”:um jovem de aparência comum, bem mais alto que eu, magro, esbelto, cabelos loiros, olhos castanhos e penetrantes, não sei precisar ao certo a sua idade.
Ele se locomovia como a velocidade da luz, para ele não havia barreiras. Ele descia dos céus e voltava numa velocidade incrível ; seus pés não tocavam o chão. Ele falava comigo em pensamento, de sua boca não saía som algum, mas os seus olhosfalavam tudo que seus lábios não diziam. Eu o entendia pelo pensamento.Ele aparece e me coloca na fenda de uma rocha, e me esconde dos inimigos. Sai à luta com vários deles e quando está por terminar a batalha, eu começo a gritar em busca de socorro, ele se desvencilha dos inimigos e me põe em lugar seguro.
Sticses não sei de onde ele era, e nem sei se havia mais seres como ele, porque eu sóencontrei um Sticses.
Assim me senti segura pela primeira vez na minha vida. Que sensação maravilhosa! Sticses foi o único que proporcionou esta sensação.
Várias vezes ao dia ele me protegia; na verdade o dia todo a noite inteira. E era tão real Sticses que quando eu ficava triste e constantemente ficava, pois sentia uma solidão muito grande e um vazio maior ainda dentro de mim, a lembrança de Sticsesme protegendo me consolava.
Pensava se ele realmente existia ou se a minha imaginação o criara... fato é que Sticses me acompanhou por muitos anos. Me perguntava o porquê ele estaria sempre me protegendo.. Quem lhe deu essa incumbência? Será que ele fazia isso de livre e espontânea vontade? O que ele queria de mim? Será que como me eram confiadas várias missões a dele era me proteger?
O queencantava nele era sua dedicação: arriscava-se a todo o momento por minha causa e, enquanto eu não fazia da vida um prêmio, ele começou a me ensinar o valor da vida, preservando-me. Ele me transmitia amizade,sinceridade, honestidade, fidelidade, dedicação, tudo o que eu não tinha... que eu só ouvi falar. Ele era correto e elegante em seus movimentos e ao mesmo tempo em que era um perfeito guerreiro,também era extremamente carinhoso, porque sempre que podia afagava meus cabelos.
Eu podia dormir agora, porque ele não descansava e cuidava de mim. Sempre atento e diligente. Aos poucos a vida por causa de Sticses foi tendo sentido e meu olhar em relação ao mundo mudou. Ele sabia se expressar na hora certa , no momento certo, perfeito.Ele não usava arma como eu mas, vencia todas as lutas. Isso mebastava. A vida ganhou sentido porque eu comecei a procurar por Sticses, dentro de mim a certeza de que ele não era imaginário eu o encontraria.

O GRANDE BAILE NA CASA DAS ROSAS-Elizabeth Ferreira dos Santos Paiva
Passaram 32 anos desde a primeira vez em que vi Sticses. A esperança de encontrá-lo aumentava. Claro que ele sempre estava por perto me protegendo, mas eu queria me aproximar dele.Num certo dia do mês de Abril, ecoou nos céus um som. Notas harmoniosas que encantavam trazendo uma leve sensação de bem estar e boas notícias.. Era o Homus Melodius anunciando um grande baile que seria realizado no dia 18 de abril na Casa das Rosas. Os convidados: os seres imaginários. Pensei: ”Será que os criadores dos seres também”? Eu não sabia. Meu coração encheu-se de esperança ao pensar nachance de me aproximar de Sticses. Sendo guerreiro, será que sabe dançar? Pode ser que, ele não fosse ao baile ou não ouvisse o som do convite. Ele era sempre atento, e estava sempre vigilante, e em todos esses anos não falei com ele apenas o entendia pelo pensamento.Quanta emoção! Vou encontrar Sticses, não só ele, mas outros seres também. Ouvi falar de uma Dama Rosada, Homus Melodius, Amiox,...
tracking img