Sonambulismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3636 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Conteúdo
1. Introdução 2
2. Estudando a consciência 3
2.1 Definições / Conceito 3
3. Sono 4
3.1 Teorias do sono 4
3.2 Ciclos de estágios de sono 5
4. Sonhos 7
5. Sonambulismo 9
5.1 Prevalência 9
5.2 Características 10
5.3 Causas 10
5.4 Fatores de Risco 11
5.5 Comportamento violento 11
5.6 Tratamento 11
6. Discussão 13
7. Conclusão 15
8. Referências Bibliográficas 161. Introdução

O sonambulismo ocorre nos estados alterados da consciência. Segundo alguns teóricos, é considerado como um distúrbio benigno que geralmente ocorre em crianças até sua puberdade, mas pode acometer adultos em menor porcentagem.
Acontece durante o sono REM (REM¹ – “rapid-eye-movement”), onde a consciência encontra-se emestado alterado. Os indivíduos desenvolvem habilidades motoras comuns ou de alta complexidade. Suas funções motoras despertam enquanto a consciência dorme.
Dormir fora de casa pode ser algo comum para a maioria das pessoas, mas para aquelas que apresentam sonambulismo, torna-se uma atividade que gera insegurança e desconforto, pois durante a noite poderá cometer atitudes que venhamconstrangê-la no dia seguinte e das quais não se recordará.
A seguir enfatizaremos o assunto explorando suas principais características.















¹ - O termo sono REM é bastante usado na litaratura em Português. Sua tradução literal, MRO, não é utilizada. Além de ser chamado de sono paradoxal, o sono REM também é conhecido como sono dessincronizado, pois a atividade elétrica corticalregistrada no EEG (eletroencefalograma) é um padrão dessincronizado, semelhante ao do estado de vigília e diferente do padrão dos Estágios 1,2,3 e 4 do sono, em que o EEG registra um padrão sincronizado.
2. Estudando a consciência

No final do século XIX, quando a Psicologia estabeleceu-se como uma disciplina científica, ela foi inicialmente definida como o “estudo da consciência humana”. Mas,frente à dificuldade de estudar cientificamente a consciência, muitos psicólogos ficaram frustrados. Neste contexto, em meados do século XX, alguns psicólogos behavioristas, liderados por John Watson, acreditavam que o “comportamento” e não a consciência, era o foco adequado da Psicologia e por esta razão, a meta de estabelecer uma ciência da consciência por pouco não foi abandonada.Recentemente, a Psicologia retomou o estudo da consciência. O interesse reavivado é devido em parte aos avanços da Psicologia Cognitiva e da Psicologia Cultural. Também reflete o avanço da tecnologia científica que estabeleceu a relação entre a atividade das ondas cerebrais e vários estados de consciência, tais como a vigília e o sono. Da mesma forma que a personalidade e a inteligência, a consciência é umfenômeno complexo.

2.1 Definições / Conceito

Podemos definir consciência como estar ciente e responsivo aos estímulos externos (sons, vozes, etc) e internos (sensações de fome ou sono entre outros). De acordo com a definição psicológica de consciência, considera-se que a pessoa está consciente mesmo durante o sono (período no qual a mente tem conteúdos conscientes na forma de sonhos e é capazde acordar em resposta à bexiga cheia ou ao toque de telefone).
Além disso, consciência não é um fenômeno tudo ou nada, mas ela ocorre desde o estado de intenso alerta até a inconsciência. Processos voluntários, que exigem atenção concentrada, estão no nível mais alto de consciência. Processos automáticos, que requerem atenção mínima, juntamente com o sonhar acordado e as fantasias sãointermediários. O inconsciente e o coma (anestesia) estão no nível mais baixo de consciência.
Estados alterados da consciência (EACs) são estados mentais diferentes da consciência normal de vigília. Estes incluem o sono, os sonhos, o uso de drogas, a hipnose e a meditação.


3. Sono

O sono faz parte do nosso ritmo biológico. Para Shirley e Kahn (1956) e Sassin e Mitler (1987), o objetivo...
tracking img