Somos gente, como qualquer outro, apenas diferentes.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2322 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO


Este artigo mostra que não é apenas a deficiência que torna difícil a sua existência, mas as atitudes das pessoas, e até da própria família. Ser portadora da deficiência Mental nunca foi fácil, nem aceitável, antigamente os portadores de deficiência eram vistos de formas contrárias, como um mal a ser evitado. Privilegiados com detentores de poderes, perseguidos e evitados,protegidos e isolados, como insanos e indefesos. O cuidado e a educação do deficiente vêm mudando, gradativamente das grandes instituições para as classes especializadas e para a atual filosofia de integrar as crianças deficientes a sociedade. No entanto a atual filosofia é que as crianças, seja ela deficiente Mental ou com qualquer outra deficiência, integre a sociedade. Porém, mais importante do querespeitar as diferenças tem sido encontrar as afinidades e as semelhanças entre valores, expectativas, desejos, gostos e convicções tão comum entre os seres humanos.


Palavras chaves: Deficiência Mental, Família, Escola, Aceitação.














1 - SOMOS GENTE, COMO QUALQUER OUTRO, APENAS DIFERENTES.

A relevância do tema inclusão escolar não se limita apenas apopulação dos portadores de necessidades educacionais especiais. A inclusão educacional não é somente um fator que envolve essas pessoas , mas também as famílias os professores e a comunidade, na medida em que visa construir uma sociedade mas justa e consequentemente mais humana.
A convivência com a comunidade como um todo visa ampliar as oportunidades de trocas sociais, permitindo umavisão bem mais nítida do mundo. Quanto mais cedo for dada a oportunidade com familiaridade com grupos diferentes, melhores e mais rápidas se farão os processos de integração. Dessa maneira, o sentimento de mútua ajuda far- se –a quase que naturalmente e num tempo surpreendente mais rápido, fazendo do ambiente escolar o principal veículo para o surgimento do verdadeiro espírito, de solidariedade, dasocialização entre a sociedade.
Serão também obedecidos os princípios de igualdade, de viver socialmente com direitos, privilégios e deveres iguais. Participação ativa na integração social e observância de direitos e deveres instituídos pela sociedade. É exigida uma maior competência profissional, projetos educacionais bem elaborados, currículos adaptados às necessidades dos alunos, surgindoconsequentemente, uma gama maior de possibilidades de recursos educacionais.
A educação contemporânea vive um desafio para aprimora-lo a profissão docente, que ao longo do tempo se tornou muito complexa. Isto em consequência das mudanças sociais, politicas e econômicas, que ocorreram numa velocidade frenética em razão do desenvolvimento cientifico e tecnológico. Em contrapartida o professortem sua ação pedagógica ligada a um processo continuo de tomado de decisões que dependem inevitavelmente de seus saberes, agilidade nos esquemas de ação, aliados as suas concepções e a forma de olhar o mundo,
Como salienta Perrenoud.


“A prática pedagógica pressupõe arelação teórica e prática.
A teoria compreende a sistematização de saberes, tentativa
de interpretação dos anseios e necessidades que caracterizam
a subjetividade humana, enquanto que a prática se constituina realização do vivido, do material , do concreto”.

(PERRENOUD, 2000)

Ao acompanhar a rotina da escola constatamos que o professor enfrenta uma avalanche de...
tracking img