Solano trindade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1298 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Solano Trindade (1908 – 1974) é o nome de maior destaque desse movimento literário em terras brasileiras. Solano é natural de Recife. Em 1942, migra para o Rio de Janeiro, instalando sua residência em Caxias e no ano de 1961, muda-se para a cidade de Embu, São Paulo. Em 1950, funda o teatro popular brasileiro, juntamente com a esposa e coreógrafa Margarida Trindade e o sociólogo Edison Carneiro.Solano foi poeta, pintor, ator, folclorista e coreógrafo. Publicou os livros de poesia: Poema de uma vida simples poema (1942); Seis tempos de poesia(1958); Cantares a meu povo(1961) e a peça teatral Malungo.
Além disso, participou de uma série de atividades dos movimentos negros e da cultura brasileira, deste a década de 1930. Além dos dois congressos afro-brasileiro em 1937 e salvador.Foi um dos que fundou o centro cultural Afro-Brasileiro e da frente negra pernambucana, em 1936, de teatro experimental do negro (juntamente com Abdias do Nascimento, em 1945, e do teatro popular brasileiro( juntamente com Edison Carneiro), em 1950, entres outras organizações culturais.
A preocupação de Solano era o povo. Grande parte de suas obras são voltadas à valorização da culturanegra e à luta contra a desigualdade social e racial no Brasil.
A obra “Canto a palmares” de Solano é considerada engajada por abordar muito bem a temática negra Solano Trindade falou sobre o negro, como negro que era, ele conhecedor da situação da marginalização, de miséria, de preconceito contra essa raça.
Solano Trindade é um poeta que assume a condição negra, que não se envergonha desua raça, ele soube defender isso em suas poesias.
Carlos de Freitas na apresentação de Cantares ao meu povo tece um comentário que explica as motivações do poeta Solano Trindade para fazer uma poesia engajada, negra, pois para o poeta” é evidente que apelos ancestrais, bem como do dever primário de lutar, através de sua arte, pela elevação social dos seus, os negros”(Solano 1961, p.16)Ele teve coragem de se expor como negro, vivendo seus costumes, suas tradições, sua cultura e de revelar a realidade crua de nossa sociedade em relação ao negro.
O poeta afro-descendente tenta reconstruir a identidade, a auto-estima, a história, a memória ancestral a partir da escritura épica.
Solano Trindade conta a saga do negro aquilombado, incluindo-se no discurso como narradorparticipante ou engajado que fala na primeira pessoa, de dentro dos acontecimentos da narrativa histórica.
Os seus poemas evidenciam a preocupação do poeta com a poesia, com o amor, com a fome, com as mulheres, com o racismo, com a cultura popular, com a história dos negros no Brasil e podem ser lidos como contribuição para constituição do discurso de afro-descendência no Brasil.
• Análisedo poema “Canto dos Palmares”, de Solano Trindade.
Solano trindade no poema”Canto dos Palmares”, atualiza a memória histórica do maior quilombo do Brasil e das Américas.O poeta do povo, define uma das temáticas recorrentes em sua poesia, além de ilustrar seu empenho em dialogar com a tradição ocidental.
O herói da ação épica é Zumbi, o Grande-Chefe, líder guerreiro e mito da resistênciaquilombola, cuja fala é intermediada pela voz do poeta-narrador, que representa as vozes da consciência crítica e os anseios do mundo negro.
A epopéia de Palmares é o grito da memória poética, que reúne” a morada, o lugar, a natureza da comunidade” dos quilombos brasileiros(Glissant, 2005, p.44).
Canto dos Palmares
Eu canto aos Palmares
Sem inveja de Virgílio de Homero
E de CamõesPorque o meu canto
É o grito de uma raça
Em plena luta pela liberdade!

Há batidas fortes
De bombos e atabaques
Em pleno sol
Há gemidos nas palmeiras
Soprados pelos ventos
Há gritos nas selvas
Invadidas pelos fugitivos
(...)
Virgílio, Homero e Camões não são evocados como modelos de rapsodos, que devem ter seus ideais colonizadores assimilados pelo escritor negro, a autonomia estética...
tracking img