sofistas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (495 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de novembro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Os sofistas, portadores de uma eloquência incomum, propunham ensinar qualquer coisa aos cidadãos que almejassem os cargos públicos. No entanto, suas técnicas nada mais eram do que ensinar a persuadirconvencendo seu interlocutor em um debate, seja pela emoção, seja pela passividade deste. Sagazes oradores, os sofistas fascinavam àqueles que ouviam suas palestras, ensinando como transformar umargumento fraco em um argumento forte e vice-versa. Para eles, fácil era convencer conforme seus interesses, por isso conseguiam provar que uma coisa ora era branca, ora preta. O importante era convencera qualquer custo. Mas ao centrar seus interesses nos problemas humanos os sofistas, estavam preocupados com os problemas práticos do homem político, da natureza humana inserida na polis e na vida doEstado.
Todavia os sofistas estabelecem uma oposição especial entre natureza e lei, quer política, quer moral, considerando a lei como fruto arbitrário, interessado, mortificador, uma pura convenção,e entendendo por natureza, não a natureza humana racional, mas a natureza humana sensível, animal, instintiva. E tentam criticar a vaidade desta lei, na verdade tão mutável conforme os tempos e oslugares, bem como a sua utilidade habitual celebrada. Então a realização da humanidade perfeita, segundo o ideal dos sofistas, não está na ação ética, no domínio de si mesmo, na justiça para com osoutros, mas no engrandecimento ilimitado da própria personalidade, no prazer e no domínio violento dos homens. Esse domínio violento é necessário para possuir e gozar os bens terrenos, visto estes bensserem limitados e ambicionados por outros homens. É esta, aliás, a única forma de vida social possível num mundo em que estão em jogo unicamente forças brutas, materiais. Seria, portanto, um prejuízo àigualdade moral entre os fortes e os fracos, pois a verdadeira justiça conforme a natureza material exige que o forte, o poderoso, oprima o fraco em seu proveito.
O relativismo dos Sofistas não se...
tracking img