Sociologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2606 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

Pólo – Aparecida de Goiânia
Serviço Social
SOCIOLOGIA
Atividades práticas supervisionadas

Prof.ª Mª CLÁUDIA REGINA BENEDETTI

SANDRA DOS REIS BATISTA RA 400077
ARILENE COUTINHO CHIARINIRA 403226 ROSIMEIRE TESSARO RA 403242 LUCIMAR CARVALHO LIMA RA 401724

Aparecida de Goiânia 21 de novembro de 2012
A Declaração Universal dos Direitos Humanos na verdade é fruto deuma evolução histórica, tendo por base que a origem dos direitos individuais do ser humano pode ser datada do Antigo Egito e Mesopotâmia, por volta do terceiro milênio a.C., com a existência do Código de Hamurabi de 1690 a.C., já na Antiga Roma, a Lei das Doze Tábuas é considerada a pioneira dos textos escritos. Os seus principais marcos históricos foram: a Revolução Francesa em 1789, oIluminismo, com sua doutrina baseada nos princípios de Lealdade, Igualdade e Fraternidade, e também a Segunda Guerra Mundial, devido às atrocidades que foram cometidas no conflito, culminando assim com a criação da Declaração Universal dos Direitos Humanos em 10 de dezembro de 1948, pela Organização das Nações Unidas ONU, sendo reafirmada com a Declaração dos Direitos Humanos de Viena em 1993.Em contrapartida a Declaração dos Direitos da Virgínia foi adotada pela primeira vez 16 de junho de 1776, na luta pela Independência dos Estados Unidos da América. Porém ambas as declarações assemelham-se em alguns de seus artigos, Declaração Universal dos Direitos Humanos consta que: “ Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. Sãodotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas ás outras com espírito de fraternidade.” “Toda pessoa tem direito à vida, à liberdade e a segurança pessoal.” Já a Declaração dos Direitos da Virgínia diz em seu primeiro artigo que: “Todos os homens nascem igualmente livres, tem direitos certos... gozar vida e a liberdade com meios de adquirir e possuir propriedades, deprocurar obter felicidade e a segurança.’’ A Teoria de Émili Durkheim, considerado um dos fundadores da Sociologia, mostra que para ele existem dois tipos de solidariedade social, uma mecânica e outra orgânica, na primeira, o ser humano está em direta ligação com a sociedade, prevalecendo a consciência coletiva, não a sua vontade como indivíduo. Já a solidariedade orgânica, é mais individualista,a única motivação para uma união nesse grupo de indivíduos é o fato de viverem em uma mesma esfera social, o individualismo é mais valorizado. Mesmo com diferenças, as solidariedades mecânicas e orgânicas têm o mesmo objetivo, que é promover a coesão social, ambas tiveram regras como leis de direitos e sanções. Na mecânica são sociedades mais humildes, com regras não escritas, apenas deaceitação comum, no caso da solidariedade orgânica existem relações mais difíceis, com leis rígidas e aparatos jurídicos, tudo bem complexo. Durkheim aponta também o suicídio como a comprovação de que a felicidade não é o resultado de um aumento de sucesso, e que não há nada mais individualista que um indivíduo por fim a sua própria vida, como ocorre na solidariedade orgânica onde há umavalorização do individualismo. Também aponta como exemplo de fator social a língua existente em cada sociedade, que não depende da vontade do conjunto de indivíduos, aponta também como fatos sociais, o Direito, e a divisão do trabalho social, apontam a divisão do trabalho social como uma lei natural, e a intensificação dessa divisão do trabalho social como fato determinante para a solidariedade orgânica....
tracking img