Sociologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2115 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Poder, político e estado.

• As teorias sociológicas clássicas sobre o estado
Marx, durkheim e weber, os três clássicos da sociologia, tiveram cada um a seu modo, uma vida politica intensa e fizeram reflexão importante sobre o estado e a democracia de seu tempo. Vamos ver o que pensavam sobre esses temas.
Karl marx. Tendo escrito sobras questões que envolvem o estado num período em queo capitalismo ainda estava em formação, Marx não formulou uma teoria especifica sobre o estado e o poder.
Estado e burguesia
Cada etapa da evolução percorrida pela burguesia foi acompanhada de um progresso político correspondente.
O executivo no estado moderno não e senão um comitê para gerir os negócios de toda a classe burguesa.

Emile Durkheim. Aoanalisar a questão da política e do estado, durkheim teve como referencia fundamental a sociedade francesa de seu tempo.

Para durkheim, na relação entre o estado e os indivíduos, é importante saber como os governantes se comunicam com os cidadãos, para que estes acompanhem as ações do governo.•.
Quando se refere aos sistemas eleitorais, durkheim critica os aspectos numéricos do que seentende por democracia. Os deputados eleitos, ou seja, os vencedores das eleições somaram 4592000 de votos e os que não venceram tiveram 5930000 de votos, numero superior ao dos vencedores.

• Estado e interesses coletivos
Como é necessário haver uma palavra para designar o grupo especial de funcionários encarregados de representar essa autoridade, conviremos em reservar para esse uso apalavra estada.
É um grupo de funcionários seu gene ris, no seio do qual se elaboram representações e volições que envolvem a coletividade, em borá não seja obra da coletividade.
Se Durkheim tinha com foco a sociedade francesa, Werner manifestava uma preocupação especifica com a estrutura ame, mas levava em conta também o sistema político dos estados unidos e da Inglaterra, ao analisar oestado alemão, weber afirmava que o verdadeiro poder estatal esta nãos mãos da burocracia militar e civil.
A denominação tradicional é legitima pelos costumes, normas e valores tradicionais e pela “orientação habitual parra o conformismo”. É exercida pelo patriarca ou pelos príncipes patrimoniais.
A denominação carismática esta fundada na autoridade do carisma pessoal, da confiança narevelação, do heroísmo ou de qualquer qualidade de liderança individual.



• Democracia, representação e partidos políticos.

As diversas formas que o estado assumiu na sociedade capitalista estiveram ligadas a concepção de soberania popular, que é à base da democracia.
Na época do liberalismo clássico, somente o homem adulto economicamente independente tinha instrução e era consideradocapaz de discernimento para tomar decisões políticas.
Em 1832, quase 150 anos depois, após uma reforma eleitoral, esse índice subiu para 5 %%. As mulheres só conquistaram o direito de votar em 1928.
O pensador burguês Benjamin Constant afim Ava que as pessoas condenam as pela penúria ao trabalho diário e uma situação de eterna dependência não estavam mais bem informados acerca dos assuntospúblicos que uma criança; por isso, não podiam desfrutar o direito eleitoral.
Não é apenas consenso, mas principalmente a existência de dissenso.

• A democracia é o fruto da luta por direitos

A democracia que conhecemos institui-se por vias selvagens, sob o efeito de reivindicar que se mostraram indomesticáveis.
Acontece, no entanto, para alem dos choques de interessesparticulares nos quais a democracia corre risco de se deteriorar, que os conflitos que atravessam a sociedade em todos os níveis sempre deixam visível uma oposição geral.

Muitas pessoas também pensam que só se pode fazer política institucional por meio dos partidos políticos, mas os partidos nasceram por causa do preço exercida por quem não tinha acesso ao parlamento.
Votaram e RAM...
tracking img