Sociologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1440 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
skip to main | skip to sidebar
História da Educação
Antiguidade Oriental: a educação tradicionalista


















Nas civilizações orientais:
• Não havia propostas propriamente pedagógicas;
• As preocupações com educação apareceram nos livros sagrados, que ofereceram regras ideais de conduta e o enquadramento das pessoas nos rígidos sistemas religiosos e morais.(...) As sociedades tradicionalistas, por serem conservadoras, pretendem perpetuar os costumes e evitar a transgressão das normas. (...) (p. 33).

Enquanto nas sociedades tribais o saber é difuso, acessível a qualquer membro, nas civilizações orientais, ao se criarem segmentos privilegiados, a população, composta por lavradores, comerciantes e artesãos, não tem direitos políticos nemacesso ao saber da classe dominante. (p.33)

A princípio:
+ O conhecimento da escrita era restrito devido ao seu caráter sagrado e esotérico.
+ Cresceu a procura pela instrução mas apenas os filhos dos privilegiados atingiam os graus superiores.

Assim, surgiu o dualismo escolar = um tipo de ensino para o povo e outro para os filhos dos funcionários.
A grande massa foi excluída daescola e restringida à educação familiar informal.




EGITO
[pic] [pic]+

Escolas funcionaram nos templos e em algumas casas e foram freqüentadas por pouco mais de 20 alunos cada uma;

+ Predomínio do processo de memorização;

+ Uso constante de castigos.

+ Escolas de Mênfis, Heliópolis ou Tebas – formaram escribas de categoria elevada: funcionários administrativos e legais,médicos, engenheiros e arquitetos.

+ Conteúdos ensinados: informações práticas: cálculo da ração das tropas em campanha, número de tijolos necessários para uma construção, complicados problemas de geometria associados à agrimensura, grande conhecimento de botânica, zoologia, mineralogia e geografia.

(...) esse volume de informação geralmente não vem acompanhado de questões teóricas de demonstração,nem de princípios ou leis científicas, o que, diga-se de passagem, será a grande contribuição do pensamento grego. (...) (p.34).
Exemplo: os egípcios conheciam as relações entre a hipotenusa e os catetos de um triângulo retângulo, mas foi o grego Pitágoras que procedeu à demonstração desse teorema, no século VI a.C.













BABILÔNIA
[pic]+ Destaca-se a cultura da poderosaclasse sacerdotal, bem como a extrema dificuldade que a escrita cuneiforme oferece aos escribas, incumbidos de ler e copiar os textos religiosos. Por isso o aprendizado é longo, minucioso e voltado para a preservação desse língua, que sofreu apenas alterações insignificantes durante três milênios.

+ Os babilônicos:

- Construíram bibliotecas;

- Tinham amplo conhecimento de astrologia;

-Não descuidavam das aplicações do conhecimento, assim como os egípcios.

+ Os estudos científicos babilônicos vinham sempre mesclados com magia e adivinhação.









ÍNDIA
[pic]
(...) a importância da tradição hindu está no fato de ter permanecido viva até os dias de hoje, por meio da herança de duas das principais religiões do mundo, o bramanismo e o budismo: ‘longe de pertencerinteiramente a um passado encerrado, como as glórias defuntas do Egito e da Babilônia, a aventura hindu prossegue sob nossos olhos.’ (p.34)

Hinduísmo:
+ Fundamenta-se nos livros sagrados dos Vedas à Rig-Veda (o livro mais antigo – talvez do terceiro milênio a.C.); Upanishads (textos mais recentes – entre 1500 e 500 a.C.).

+ Compreende que os seres e os acontecimentos são manifestações de uma sórealidade chamada Brahman, alma ou essência de todas as coisas.

Enquanto nas civilizações orientais as divisões de classe são marcantes, na Índia a população é dividida em castas fechadas: os brâmanes (sacerdotes), os xátrias (guerreiros nobres), os vaicias (agricultores e comerciantes) e os sudras (servos dedicados aos serviços mais humildes).

Devido à crença de que todos saíram do...
tracking img