Sociologia desenvolvimento economico

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1390 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Sumario


Introdução.....................................................................................2
Desenvolvimento...........................................................................3
Considerações finais......................................................................7Referencias....................................................................................8













1



Introdução

Neste trabalho você vai conhecer um pouco sobre o problemas sócio econômicos do Brasil do século XX até hoje, é um trabalho que transmite muito conhecimento.
















2

Problemas sócio econômicos do Brasil do século XX


O Brasil vem encontrando grandes desafios para alavancarseu desenvolvimento econômico e social na Primeira década do século XXI. O sistema Neo-Liberal tem provocado fragilização e desarticulação dos instrumentos tradicionais de regulação estatal e o poder do Estado vem sendo transferido aos mercados e seus agentes controladores.
O gradativo enfraquecimento do poder do Estado brasileiro, na tentativa de alavancar a economia nacional, é conseqüênciada forte financeirização que o mundo assiste desde o início do século XX e se prolonga no início desse século.
O modelo Neo-Liberal brasileiro apóia-se, explicitamente, na contenção de salários desindexados em generoso leque de incentivos fiscais / tributários e na facilitação de créditos para atividades estratégicas, como biotecnologias e bicombustíveis e nos incentivos às exportações. Osincentivos fiscais e tributários oferecidos às empresas internacionais são visíveis no aumento da dívida pública e aumento do confisco tributário sobre a classe média e empresas domésticas.
O endividamento público interno desnudou a fragilidade financeira do Estado e este processo também debilitou sua ação estruturante, não apenas pela forte redução do gasto e do investimento público, mas também pelacompleta ausência de políticas de desenvolvimento, pela ineficiente reforma administrativa e pelo desmantelamento dos melhores quadros técnicos do funcionalismo público.
O empobrecimento da classe média constitui um entrave na dinamização da economia interna do país. Com a capacidade de compra drasticamente reduzida, a circulação de capital interno é afetada. Este fato “gera forte concentraçãode renda, beneficiando os rendimentos do Capital em detrimento das Remunerações do trabalho, e viabilizam a transferência ao exterior de parcela crescente da Renda Nacional e do excedente econômico



3

Assim, de acordo com IBGE (2003), grande parte das empresas nacionais, responsáveis pelo desenvolvimento e manutenção do setor de infra-estruturas nacionais, apresentam dificuldade nodesenvolvimento de sua função. O Valor Agregado Bruto Nacional (renda), no período de 1995/2003, destacou as atividades de extração de petróleo e gás, refino de petróleo, indústria extrativa mineral e comunicações, que com taxas bem maiores do que a média nacional são atividades, cujo controle, tem sido repassado aos conglomerados transnacionais.
As atividades que são importantes para a geração deempregos como a construção civil, comércio, transportes, administração pública, indústria de vestuário, calçados, e ramos produtores de veículos continuam estagnados. Estas atividades estão voltadas hoje para o mercado doméstico e sua involução é um obstáculo à dinamização do crescimento.
A crise no setor de infra-estrutura brasileiro é visível no cenário nacional. Segundo a Pesquisa Anual daIndústria da Construção 2003, a queda nominal de 4,0% no total das obras e/ou serviços da construção, em relação a 2002, foi determinada, em grande parte, pelo desempenho da atividade de infra-estrutura (-13,7%), que por sua vez contou com recuo expressivo do sub setor de obras viárias (-23,4%). Este apresentou retração em quase todos os produtos, tais como, redes de distribuição de água e esgoto,...
tracking img