Sociologia da sociedade brasileira

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 23 (5643 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PORTFÓLIO

SOCIOLOGIA DA SOCIEDADE BRASILEIRA

ALVARO DE VITA
















2012



Cap. 1 - Sociedade Colonial Brasileira E Capitalismo.

Cap. 2 - A passagem do Trabalho escravo para o Trabalho Livre.
Seminário apresentado no dia 09/08/2012


- I- A Sociedade Brasileira: A Marca Da Dependência
- Brasil: passado - Colonial e escravista; presente- Dependênciaem relação as economias dominantes:Ausência de autonomia ou Autonomia limitada: É a marca da vida e ação dos personagens históricos.
- Personagens Históricos: O senhor de terras, o escravo, o índio, o sertanejo, o fazendeiro, o empresário, o lavrador, as classes médias, o operariado urbano, o operariado rural.

- II – A Sociedade Brasileira Tradicional
a) Surgimento do Brasil- Transição dofeudalismo para o capitalismo: O papel da burguesia comercial europeia
b) Organização da sociedade brasileira- Produção de produtos tropicais para abastecer os mercados metropolitanos
c) Organização do trabalho - Exploração do trabalho escravo: a grande quantidade de terras impediu a utilização do trabalho livre
- Razão da escravidão negra - Carênciade mão de obra? Dificuldades na escravização dos índios ?
- Razão principal: o tráfico de escravos, um negócio altamente lucrativo
d) Ocupação da terra - Imensos latifúndios - até o século XIX, na cafeicultura do Vale da Paraíba, com base na exploração do trabalho escravo.

- III A Crise Da Escravidão No Século XIX
1. O quadro anterior permanece por três séculos
2. A independênciae a formação do Estado Nacional brasileiro não trouxeram mudanças sociais importantes
3. A independência não alterou os fundamentos da sociedade brasileira colonial: o trabalho escravo e a exploração da terra na forma de latifúndios
4. Somente no século XIX o trabalho escravo começa a ser substituído pelo trabalho livre
- Crise Da Escravidão: Pressões externas – Inglaterra; Revoluções doséculo XVIII – Democracia; Surgimento do capitalismo- O trabalho livre; Necessidade de matéria prima e de mercado consumidor - A escravidão como obstáculo : 1850 – Lei Eusébio de Queirós – proibição de tráfico , 1888 – Lei Áurea Abolição da escravatura

- IV - Sociedade Capitalista E Relação Capitalista De Produção
Sociedade capitalista - A produção de mercadorias não visa fundamentalmente àsatisfação de necessidades humanas e sim à busca incessante de lucro e aumento contínuo da produção
Personagens: Os capitalistas e os trabalhadores livres
Relação típica do capitalismo: Trabalho assalariado - Venda da força de trabalho por um salário
A luta de classes - Busca do aumento de salário- Organização da classe operária – Conflitos, Greves.

- Mais Valia: Enquanto cresce, estuda etrabalha, o homem consome uma certa quantidade de mercadorias, que pode ser medida em tempo de trabalho - É esse o circulo vicioso do capitalismo, em que o assalariado vende a sua força de trabalho para sobreviver e o capitalista lhe compra a força de trabalho para enriquecer.
- A Sociedade Capitalista Na Europa E No Brasil
- Séculos XVI, XVII e XVIII - Decadência do regime feudal - Consolidação docapitalismo = Revoluções do século XVIII
- Inglaterra: Revolução Industrial - A passagem do feudalismo para o capitalismo
- Brasil - Século XVI - Capitalismo comercial; Século XIX - Passagem do trabalho escravo para o trabalho livre; Século XX - 1930: Industrialização

I – As Transformações Da Segunda Metade Do Século XIX
Formação da Sociedade Brasileira Contemporânea: Decadência do trabalhoescravo- Introdução do trabalho livre
- A expansão do café pelo Oeste Paulista: Introdução do trabalho livre; Maquinas agrícola; Sistema bancário; Desenvolvimento das cidades; Industrialização.
- Industrialização: Decadência do trabalho escravo; Introdução do trabalho livre; Chegada dos trabalhadores europeus; Crescente importância das atividades urbanas (comercio, bancos, indústrias) ; Malha...
tracking img