Sociedade comsumista

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1593 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Grande parte das pessoas, na sua vida rotineira e descontraída, não se dá conta de que vive numa sociedade consumista, cheia de anacronismos, vítima de si própria e incapaz de melhorar por seu próprio esforço, antes de cair na grande desgraça que se avizinha, chamem-lhe crise econômica, financeira e social, ou ainda desastre ecológico universal, segundo os mais pessimistas.
A ordem do dia écomprar cada vez mais, comprar sem travão, comprar até esgotar os proventos, comprar a crédito, comprar tudo o que se mete pelos olhos dentro, nem sempre o que é necessário, e muitas vezes o que é desnecessário.
São os próprios que compram que se iludem, que criam as suas próprias falsas necessidades, numa sociedade que pretende ter o máximo, seja do que for, especialmente ter cada vez mais que ovizinho do lado, ainda que outros vizinhos menos afortunados vegetem na miséria mais incrível. A esses que muitas vezes a infelicidade ou as vicissitudes da vida só trouxeram desgraças ou não conseguem sair do atolamento onde se encontram dirão, calma e displicentemente, que trabalhem, que façam por ganhar mais, que aguentem, que tenham paciência…
A sociedade sabe ser cruel, em Portugal e no Mundointeiro. Se passarmos do panorama individual ou nacional para o internacional, compreenderemos melhor essa crueldade, comparando o PIB de alguns países, com valores máximos de quase 100,000 dólares per capita, com o de outros, rondando os míseros 400!!! É como se estes povos infelizes sobrevivessem (ou não) com os restos que outros deitam fora…
Acabei de ler que, só nos Estados Unidos da América,426.000 celulares são atirados para o lixo, diariamente, a maioria dos quais em perfeito estado de conservação e ainda em uso. Essa aberração apenas é devida ao anacrônico consumismo das gentes, na ânsia de ter o melhor, de possuir o que o vizinho ainda não conseguiu obter, e não fruto de qualquer necessidade urgente.
O consumismo tem origens emocionais, sociais, financeiras e psicológicas quejuntas levam as pessoas a gastarem o que podem e o que não podem com a necessidade de suprir a indiferença social, a falta de recursos financeiros, a baixa auto-estima, a perturbação emocional e outros.
As conseqüências ruins ao consumista são: processos de alienação, exploração no trabalho, multiplicação de supérfluos (que contribuem para o processo de degradação das relações sociais e entresociedades) e a oneomania (que é um distúrbio caracterizado pela compulsão de gastar dinheiro. É mais comum nas mulheres, tomando uma proporção de quatro por um). Além disso, o meio ambiente também sofre com este “mal do século”, pois o aumento desenfreado do consumo incentiva o desperdício e a grande quantidade de lixo.
Um empresário que conheço, e a quem indiquei a leitura desta notícia,respondeu-me simplesmente que eram as regras do mercado, a auto regulação que permitia o funcionamento das fábricas, o pleno emprego, o bem-estar das populações, o incentivo para novas descobertas da Ciência e da Técnica…Que até hoje, nenhuma escola ou teoria teria ensinado ou proposto nada melhor, para o progresso e o dito bem-estar da Humanidade, que o liberalismo econômico em que vivemos, à escala global.-Mas que faremos aos milhões de celulares rejeitados, aos milhões de carros, de pneus, de televisores, de eletrodomésticos, de roupas, de bugigangas de toda a espécie?
-Serão reciclados em unidades fabris adequadas, dando emprego a muita gente.
É a pescadinha de rabo na boca, o círculo vicioso do sistema. Poucos se lembram de que, a cada reciclagem corresponderá sempre uma degradação deenergia e da qualidade dos bens obtidos, uma necessidade de procurar novas matérias-primas usando novas tecnologias para repor a ilusão dos compradores, até atingir o fatal desastre ecológico do planeta que alguns já anunciam, porque as riquezas da Terra não são ilimitadas.
Infelizmente somos todos, cada um na sua medida, fabricantes conscientes de ilusões e de misérias, por mais que pretendamos...
tracking img