Sociedade capitalista

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1042 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIDERP INTERATIVA
CURSO: Serviço Social
DISCIPLINA: Fundamento Histórico Teórico Metodológico Serviço Social.
TUTORA: Silvania
TURMA: N21

A Sociedade Capitalista


Componentes:

São Luís-MA
18/09/2012

Sociedade Capitalista

No estudo da Revolução Industrial, vários historiadoressalientam que tal experiência foi responsável por uma profunda transformação nas formas de se organizar as relações de trabalho. Em linhas gerais, procura-se destacar que a figura do artesão foi substituída pela do operário, que vendia a sua força de trabalho em troca de uma determinada compensação monetária.

Nessa nova configuração, o trabalhador fabril não tinha mais noção de quanto era o valorda riqueza produzida por sua força de trabalho. Segundo a teoria dos pensadores Karl Marx e Friedrich Engels, o operário recebia um salário que era insignificante se comparado ao valor da riqueza produzida por ele ao longo de um único mês de trabalho. Dessa forma, estava necessariamente submetido a uma lógica de exploração sistemática.

Para que tal desconhecimento fosse viável, segundo estesdois mesmos teóricos, a especialização do trabalho era um pressuposto indispensável. Sob tal vigência, o operário desconhecia o valor do seu trabalho no momento em que desempenhava uma função isolada do processo global de fabricação de um determinado bem material. Com isso, ele não sabia quantificar em dinheiro o valor que sua contribuição influía na concepção de uma mercadoria industrializada.Mesmo sendo bastante cômicas as situações encenadas em “Tempos Modernos”, podemos ver que o riso provocado no filme está atrelado a uma forte e consciente mensagem que desafiou a lógica do trabalho industrial.
Charles Chaplin consegue transmitir com esse clássico uma ideia clara de como o mundo capitalista e industrial nos escravizou e escraviza até os dias de hoje, nos robotizando à exercersempre nossas mesmas funções e viver em uma eterna ameaça de estafa com a correria diária.
Atualmente, podemos ver o reflexo do capitalismo em nossa sociedade, são eles: desigualdade política, social e econômica, divisão da sociedade em classes, especulação financeira, corrupção política, gastos desnecessários de recursos naturais e de trabalho humano, poluição, superficialidade cultural, etc.São Luís é uma das cidades que sofre com a desigualdade consequente deste regime. Destacam-se os principais problemas que afligem a cidade: saúde e educação.
O sistema de saúde está em plena calamidade pública e sendo denunciada pelos meios de comunicação do Brasil afora chegando até as cortes da ONU.
Uma capital com aproximadamente 1milhão de habitantes possui apenas dois hospitais de urgência eemergência (Clementino Moura, conhecido como Socorrão1 e D’Jalma Marques, Socorrão 2) que serve não só para os habitantes de São Luís como também para a população de todo o Estado, com aproximadamente 6,5 milhões de habitantes, tornando assim o atendimento da saúde precária.
Outro fator lamentável é a situação da educação, escolas abandonadas, falta de infraestrutura, professores em greve, alunossem merenda escolar, sem transporte... O Estado vive uma verdadeira calamidade. É necessário que os governantes deem prioridade à educação.
Assistente Social na área da saúde
Ao longo de nossas pesquisas, concluímos que é de extrema importância o Assistente Social intervir como profissional de saúdena área como nos problemas emocionais decorrentes do impacto da internação, afastamento de seusfamiliares, e consequentemente prognostico, e mais uma série de atores no internamento que contribuem para angustiar o paciente. 
Sendo assim, vemos a necessidade da atuação do Serviço Social no âmbito Hospitalar, junto à relação paciente internado e sua família, no sentido de amenizar as tensões causadas pela doença e todo o processo de hospitalização. Quando acontece de se sofrer algum tipo...
tracking img