Skol bock aula

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1111 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Análise de Cases Conar
Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária
História do CONAR
Em 1980, os signatários do Código Brasileiro de Auto-Regulamentação Publicitária (CBARP) que fora inscrito em 1977, fundam o Conselho Nacional de Auto-Regulamentação Publicitária (CONAR), sociedade civil sem fins lucrativos, com sede na cidade de São Paulo-SP.
O CONAR apresenta como finalidadezelar pela aplicação do CBARP, pelo acatamento de seus princípios, recebendo denúncias de consumidores, de autoridades, de associados ou mesmo de sua diretoria em face de qualquer empresa do mercado publicitário. Acima de tudo isto, esta instituição não governamental fiscaliza a ética da propaganda comercial veiculada no Brasil.
Funcionamento do CONAR
1 – O anúncio foi veiculado. Se alguém(consumidor, concorrente, autoridade pública) sentir-se prejudicado ou ofendido por essa publicidade poderá apresentar queixa ao Conar. Falhas poderão também ser detectadas pelo serviço de monitoria do Conar. Essas hipóteses darão início a um processo que determinará o exame do anúncio pelo Conselho de Ética, composto por representantes das agências de publicidade, dos anunciantes, dos veículos e dosconsumidores.
O resultado final, a recomendação do Conselho, poderá determinar a alteração do anúncio ou impedir que ele venha a ser veiculado novamente. A decisão poderá, ainda, propor a Advertência do Anunciante e ou sua Agência e, excepcionalmente, a Divulgação Pública da reprovação do Conar. Se resultar que o anúncio não fere qualquer dispositivo do Código Brasileiro de Auto-RegulamentaçãoPublicitária, a denúncia será arquivada.
2 – O processo. Quando o anúncio for denunciado pelo Conar, o anunciante e a agência terão prazo formal para defenderem-se ou oferecerem esclarecimentos. Essa defesa será anexada ao processo e um membro do Conselho de Ética, designado como relator, estudará o caso e emitirá sua opinião. Em sessão de julgamento da respectiva Câmara, o assunto será debatido elevado a votos. Dessa decisão, sempre cabe recurso.
3 – As decisões do Conar são rigorosamente respeitadas pelos veículos de comunicação, que não voltarão a veicular o anúncio reprovado.
Objetivos do CONAR
A atividade desenvolvida pelo Conar visa a evitar a veiculação de anúncios e campanhas de conteúdo enganoso, ofensivo, abusivo ou que desrespeitam, entre outros, a leal concorrência entreanunciantes. A entidade não tem "poder de polícia"; não pode mandar prender, não multa, não pode mandar devolver dinheiro ao consumidor ou mandar trocar mercadorias. O foco é a ética na publicidade e, neste campo, ela pode evitar excessos e corrigir desvios e deficiências constatadas nos anúncios.

Participantes do CONAR
O Conar é composto pelo CONSELHO SUPERIOR, cujos integrantes sãoindicados, a cada dois anos, por suas entidades fundadoras: Associação Brasileira de Agências de Publicidade (ABAP), Associação Brasileira de Anunciantes (ABA), Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT), Associação Nacional dos Editores de Revistas (ANER), Associação Nacional de Jornais (ANJ) e Central de Outdoor.
Esse Conselho elegerá, dentre seus pares, a DIREÇÃO EXECUTIVAdo Conar: um presidente e três vice-presidentes. Compõem ainda a diretoria um diretor de assuntos legais, dois diretores e um diretor executivo.
O conselho de ética do Conar é integrado por profissionais da área publicitária, por anunciantes, veículos de comunicação e representantes de consumidores, que constituirão seis Câmaras, localizadas três em São Paulo, uma no Rio de Janeiro, uma emBrasília e uma em Porto Alegre. Essas Câmaras é que decidem o futuro dos anúncios denunciados ao Conar.
Os representantes da sociedade civil, todos eles voluntários são médicos, jornalistas, pesquisadores, engenheiros, professores universitários, dentre outros.
Análise de decisões e casos do CONAR
O CONAR é questionado por diversos setores sobre a sua eficiência.
Conclusões do estudo sobre...
tracking img