Sistema unico de saude

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1925 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Inicialmente, devemos ter a clareza de que o acesso aos serviços não era universal; somente os trabalhadores com carteira assinada tinha direito a estes serviços. Esse direito foi conquistado polos trabalhadores das estradas e ferro (ferroviários), que desde a década de 20, tiveram seus benefícios criados pela lei ELOY CHAVES que instituiu as caixas de aposentadorias e pensões (CAP’s).
Essebeneficio foi se ampliando às diversas categorias profissionais organizando os institutos de aposentadorias e pensões (CAP’s). Assim fora criados IAP dos comerciários, dos bancários, dos servidores estaduais, marítimos e outros. Essas pessoas, contribuintes do sistema previdenciário, recebiam assistência medica. Paralelo a isso, a saúde publica organizava-se para tratar das questões coletivas, aexemplo do combate às “pestes” no inicio do século xx, da vacinação obrigatória instituída também nesse período, das ações para educação sanitária e campanhas de controle de controle de doenças, entre outras ações. Observe que a assistência e a saúde publica caminharam separadas ao longo do xx; de um lado a previdência organizava-se para prestar assistência aos seus beneficiários e do outro a saúdepublica inaugurava “sanitarismo campanhista”.
Ao chegar o período de ditadura, caracterizado pelo golpe militar, houve muitos fatos importantes destacando-se a intensa repressão aos opositores do regime (intelectuais, estudante etc.), investimento prioritário na área econômica que tinha no “milagre econômico” a salvação para o país e como consequência a saúde foi deixada cada vez mais de ladohavendo assim, muitas mortes evitáveis a exemplo das mortes em crianças menores de um ano de idade (mortalidade infantil); aumento da concentração de renda, provocando desigualdade social; altos níveis de desnutrição; expansão de endemias como meningite; aumento de doenças imunopreviníveis como a poliomielite; entre outras consequências.
Alem disso, os diversos Iap’a foram fundidos no INPS- InstitutoNacional de Previdência Social (1966) e anos depois no INAMPS- Instituto Nacional de Assistência Medica e Previdência Social, representando altíssima concentração de renda. Esses recursos foram utilizados para outros fins que não a saúde e no caso da saúde optou-se pela compra de serviços em detrimento da construção de uma rede própria. Dessa forma, a saúde publica e assistência medica – hospitalardesenvolveram suas ações de forma desarticulada e independentes.
A insatisfação da população com o regime militar deu espaço, na área da saúde, para desenvolvimento de um movimento, em busca da democratização do país e luta por melhores condições de vida e saúde, que foi denominado de Movimento de Reforma Sanitária Brasileira (MRSB).
O movimento de reforma sanitária brasileira foi um movimentocritico e democrático da saúde. Originou-se nas universidades civil organizada, entre outros.
O movimento sanitário propunha um sistema de saúde publica, descentralizado, com direito universal a saúde, integrando ações preventivas e curativas e com democrática participação da população. É importante compreender que antes do SUS, o sistema de saúde era excludente, pois beneficiava o grupo doscontribuintes da previdência, desigual e com poucos recursos.
Com divulgação de novas ideias e a necessidade de se resgatar a divida social contraída no período da ditadura, diversas experiências foram sendo desenvolvidas, entre as quais podemos destacar o programa de interiorização das ações de saúde e saneamento – PIASS e as ações integradas de saúde – AIS.
Com o fim do regime militar e aimplantação da nova “republica”, desenvolveu-se a perspectiva de reforma na constituição. Para responder à discussão na assembleia constituinte, realizou-se a 8° conferência nacional de saúde (cns), que ocorreu em 1986 e ficou conhecida como o marco da reforma sanitária brasileira.
A 8° conferencia nacional de saúde contou com a participação de mais de 5.000 pessoas entre dirigentes institucionais,...
tracking img