Sistema financeiro nacional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 38 (9282 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
DANIEL MENDES CRUZ DE OLIVEIRA













PLANEJAMENTO FINANCEIRO FAMILIAR















GRUPO EDUCACIONAL CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
SÃO PAULO
2008
DANIEL MENDES CRUZ DE OLIVEIRA













PLANEJAMENTO FINANCEIRO FAMILIAR





Monografia apresentada como exigência para obtenção do título deespecialista no curso de Pós-Graduação em Controladoria e Finanças sob orientação do Profº Sebastião E. V. do Carmo.




GRUPO EDUCACIONAL CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE
SÃO PAULO
2008
Resumo
Abstract
Sumário

INTRODUÇÂO
Endividamento – Tomada de Crédito e Financiamento
Tipos de Crédito
CDC – Crédito Direto ao Consumidor
Cartão de Crédito
Cheque especial e Limite de CréditoInvestimentos
Risco e Retorno
Estratégias de Análise e Investimento
Tipos de Investimentos
Ações
Fundos de Investimento
Fundos de Renda Fixa
Caderneta de Poupança
Títulos do Tesouro Nacional
Previdência Privada
PGBL
VGBL
Planejamento Financeiro
Desenvolvimento e Planejamento dos Objetivos
DemonstraçõesFinanceiras
Demonstração do Resultado
Balanço Patrimonial
Analise do Balanço Patrimonial
Ferramentas de análise do planejamento
Considerações Finais
Bibliografia
INTRODUÇÃO

O dinheiro como conhecemos hoje resulta de um longo processo evolutivo através do tempo. No início não existia a moeda que hoje utilizamos, mas todas as transações comerciais eram feitas através detroca ou ESCAMBO de mercadorias.
Algumas destas mercadorias se destacaram por sua utilidade e passaram a ser aceitas com mais facilidade. O gado e o sal são exemplos de mercadorias que se destacaram, tanto que deixaram sua marca em nosso vocabulário. Até hoje, empregamos palavras como pecúnia (dinheiro) e pecúlio (dinheiro acumulado), derivados da palavra latina “pecus” (gado). A palavra capital(patrimônio) vem do latim “capita” (cabeça). A palavra salário (remuneração) tem como origem à utilização do sal, em Roma, para o pagamento de serviços prestados. Com o passar dos anos, o metal começou a ser utilizado como moeda de troca, devido a sua praticidade e beleza.

Por estar presente em todo o tipo de negociação independente de etnias, credo ou cor, o dinheiro passou a reger relaçõesinterpessoais na sociedade devido à forma como o homem se relacionou com o mesmo desde os tempos do escambo. A forma dinheiro possui elevado poder ao exercer seu papel e suas funções sociais, pois têm capacidade de mediar a satisfação das necessidades humanas, individuais e sociais, alienadas historicamente ao sistema da apropriação individual da riqueza na sociedade moderna.

O dinheiro passoua ser um objeto necessário, mas também de culto e condenação. Ele deixou de ser apenas um meio de negociação ou intercâmbio e passou a exercer influência em quase todas as situações. Segundo MARX (1985), O homem da sociedade moderna fez o dinheiro constituir-se como força social, uma espécie de “força galvano-química da sociedade” e questiona se não seria ele, então, o “laço de todos os laços?” Econtinua com a seguinte afirmação: Esta força social é que dá vida, energia, estímulo e reanima que vincula o indivíduo à vida humana e faz do dinheiro um verdadeiro meio de separação e união, que liga a sociedade ao indivíduo e, portanto, une o indivíduo à natureza e ao próprio homem.

O dinheiro é uma energia que movimenta todos os interesses do planeta. As pessoas são movidas também,inconscientemente, por duas emoções básicas: medo e raiva. Quando estas emoções não são canalizadas, podem levar a alguns comportamentos que promovem problemáticas situações financeiras.

Baseado nesta premissa que surge então, a necessidade de se planejar e administrar o dinheiro de maneira que o mesmo possa ser suficiente evitar crises financeiras e para a conquista de objetivos pessoais, aquisição...
tracking img