Sintese

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 24 (5883 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
|UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
Faculdade de Filosofia e Ciências – Campus de Marília
Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação | |
|ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Informação, Tecnologia e Conhecimento |
|LINHA: Gestão, Mediação e Uso da Informação|
|IDENTIFICAÇÃO |
|CÓDIGO |DISCIPLINA |CRÉDITOS |C.H. |
| |Informação, Conhecimento eInteligência Organizacional |6 |90hs |


História da Sociedade da Informação
A. Mattelart

Síntese do texto para nortear a discussão

▪ “Em seus escritos, a palavra ‘informação’ significa o mesmo que intelligence. E sua coleta diz respeito à Intelligence of State [...] Na ilha Bensalem, trabalham nada menos que nove categorias decientistas, segundo uma divisão rigorosamente hierarquizada do trabalho, nas atividades de coleta, de classificação e de tratamento da informação [...] Eles são encarregados de ‘captar a luz em todas as partes do mundo em que ela aparece’, recolhendo tudo o que pode se referir às ciências, às artes, às técnicas e às invenções. Mas eles só podem sair ‘fazendo-se passar por pessoas de outras nacionalidades,pois escondemos a nossa.” – p.14-15

▪ “Vauban crê em uma "saída do caos e da confusão" mediante um "comportamento regido pelo cálculo". Suas preocupações, portanto, ultrapassam o universo dos campos de batalha. Os deslocamentos repetidos durante suas inspeções de fortificações e de bases militares dão-lhe uma visão estereoscópica do reino. Ele, de fato, é um dos poucos conselheiros de Luís XIVa percorrê-lo. Ele se inquieta com os obstáculos à circulação dos fluxos de mercadorias e da mão-de-obra, entravada pelo estado das vias de comunicação. A mesma preocupação em relação ao excesso de pedágios. Ele quer "deslocar as aduanas interiores para as fronteiras". Privilegiando aqui também as vias fluviais, procede a um inventário minucioso dos rios e avalia sua navegabilidade. Na mesmaperspectiva de unificação do conjunto do corpo da nação, Vauban elabora uma "Metodologia geral e fácil para o recenseamento dos povos" e propõe um modelo de "formulários em tabela". Vincula esse projeto de recenseamento geral à questão da reforma do imposto, proposta tão audaciosa que representa a origem de sua desgraça. A partir da segunda década do século XVIII, os primeiros geógrafos e os primeirosengenheiros das Pontes e Estradas, provenientes do corpo dos especialistas das fortificações, começarão a representação sistemática do território (Mattelart, 1994). Em seu tratado sobre a tomada e a defesa das fortificações, Vauban se refere ao "sistema de ramificações". Tem-se a coisa sem a palavra. Ainda que não tenha inventado o termo rede, o engenheiro militar introduziu a perspectivareticular em uma visão do uso estratégico do território. Em sua época, a metáfora da rede permanece limitada à linguagem da experimentação médica. Por volta de 1665, ao se referir ao "corpo reticular da pele", o anatomista e naturalista italiano Marcello Malpighi (1628-1694), precursor da histologia ou ciência dos tecidos, transferiu para o domínio da anatomia a palavra que até então designava a trama dotecido, do filé ou da renda. Em 1802, não foi por acaso que coube ao biógrafo de Vauban, o oficial Pierre-Alexandre Allent (1772-1837), ratificar a palavra rede em um ensaio sobre o reconhecimento militar. A rede hidrológica é comparada às ramificações da árvore. O termo rede, propriamente falando, entrou na linguagem dos exércitos somente com o fim da preeminência da guerra de posição ou de...
tracking img