Sindrome de burnout

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3654 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
SÍNDROME DE BURNOUT: ANÁLISE DO ESGOTAMENTO PROFISSIONAL EM PROFESSORES DE UM COLÉGIO NO INTERIOR DE MATO GROSSO FERRARI, Rogério – UNEMAT. rogerioferrari_5056@hotmail.com MAGALHÃES, Josiane – UNEMAT. josimag@ig.com.br BECK, Marcelo Luis Grassi – UNEMAT. mlgbeck@ig.com.br INTRODUÇÃO A Síndrome de Burnout trata-se de um grave problema que atualmente atinge os profissionais que mantém contatoconstante com pessoas, surgindo a partir da relação excessiva com esses indivíduos. Fazendo com que estes percam o sentido de sua relação com a profissão. A grande incidência encontra-se entre os profissionais da área da educação e da saúde, devido características dessas profissões que exige contato com outros indivíduos. Segundo Maslach (apud Dias, 2003, p. 24), “Burnout é uma síndrome de exaustãoemocional, despersonalização e reduzido envolvimento pessoal que pode ocorrer entre indivíduos que por profissão se ocupam de pessoas”. De acordo com Filgueiras & Hippert (2002 apud Fascina et al., 2007, p. 8), estudos iniciais foram elaborados por Cristina Maslach com profissionais de serviços de saúde, em razão da natureza do trabalho desenvolvido, no qual são necessários os contatos diretos econstantes com outras pessoas. Esses seriam os mais afetados, em razão de possuírem uma filosofia humanística em seu trabalho e, constantemente, vêemse compelidos a se adaptar ao sistema de saúde, geralmente desumanizado e despersonalizado. Em seus estudos Farber (1991 apud CARLOTTO E CÂMARA, 2008, p. 153) discorre que Christina Maslach, psicóloga social, pesquisadora da Universidade da Califórnia,foi quem entendeu primeiramente, através de estudos com profissionais de serviços sociais e de saúde, que as pessoas com Burnout apresentavam atitudes negativas e de distanciamento pessoal. Christina Maslach, Ayala Pine e Gary Cherniss foram os estudiosos que popularizaram o conceito de Burnout e o legitimaram como uma importante questão social. Embora tanto o estresse como o Burnout no ensinocertamente ocorram há muito tempo entre os professores, seu reconhecimento como problema sério, com importantes implicações psicossociais, tem sido mais explícito nos últimos 20 ou 30 anos. Burnout não é um fenômeno novo; o que talvez seja novo é o desafio dessa categoria

profissional em identificar e declarar o estresse e o Burnout sentidos (CARLOTTO, 2002).
O interesse por Burnout cresceu devidoa três fatores. O primeiro deles foram as modificações introduzidas no conceito de saúde e o destaque dado a melhoria da qualidade de vida pela OMS – Organização Mundial da Saúde. O segundo foi o aumento da demanda e das exigências da população com relação aos serviços sociais, educativos e de saúde. E por último, a conscientização de pesquisadores, órgãos públicos e serviços clínicos com relaçãoao fenômeno, entendendo a necessidade de aprofundar os estudos e a prevenção da sua sintomatologia, pois a mesma se apresentava mais complexa e nociva do que se projetava nos estudos iniciais (PERLMAN E HARTMAN, 1982, apud CARLOTTO E CÂMARA, 2008, p. 153).

A profissão ocupa uma ação essencial na vida do ser humano, sendo proeminente na concepção de sua identidade. A qualidade de vida éconstituída pelo bem-estar adquirido no desenvolvimento e concretização das atividades profissionais. Trabalhar não é só aplicar uma série de conhecimentos e habilidades para atingir a satisfação das próprias necessidades; trabalhar é fundamentalmente fazer-se a si mesmo transformando a realidade (MARTÍN-BARÓ, 1998, apud CARLOTTO, 2002, p. 27). Vivenciando o estresse proveniente do trabalho de formacrônica, o trabalhador precisa desenvolver atitudes que lhe permitam continuar em atividade: uma delas é o não investimento de energia nas tarefas a serem desenvolvidas. Isso leva à destituição de sentido do trabalho e seus resultados passam a não mais importar. Tais sinais são indicativos de que este trabalhador está vivenciando a Síndrome de Burnout (WILTENBURG, 2009). Em Jardim e Glina (2000,...
tracking img